FlutrimazolBula do Princípio Ativo

Flutrimazol - Para que serve?

Flutrimazol é destinado ao tratamento tópico de micoses cutâneas superficiais produzidas por fungos, tais como infecções produzidas por dermatófitos como a tinea e suas variedades, infecções produzidas por leveduras, principalmente a candidíase cutânea e pitiríase versicolor .

Flutrimazol: Contraindicação de uso

Flutrimazol creme dermatológico é contra-indicado para uso por pacientes alérgicos ao flutrimazol, a outros antimicóticos imidazólicos ou aos demais componentes do medicamento.

Este medicamento é contra-indicado para menores de 10 anos de idade.

Flutrimazol: Posologia e como usar

Flutrimazol deve ser aplicado preferencialmente uma vez ao dia, tanto em adultos como em crianças acima de 10 anos de idade.

Deve ser aplicado em quantidade suficiente para cobrir a extensão da lesão e zonas adjacentes, favorecendo sua penetração através de uma pequena massagem.

Se a infecção encontrar-se entre os dedos das mãos ou pés, embaixo das mamas ou na virilha, recomenda-se ao paciente aplicar uma pequena quantidade do creme à noite, para evitar a maceração da pele.

Aconselha-se o paciente a manter medidas higiênicas habituais que evitam fontes de infecção ou reinfecção.

A duração do tratamento deve ser baseada no tipo, local da lesão e no micro-organismo infeccioso. A melhora dos sintomas pode ser evidente nos primeiros dias de tratamento, mas este não deverá ser interrompido antes do período indicado.

Posologia

4 semanas para tinea pedis , 2-3 semanas para tinea corporis , 1-2 semanas para pitiríase versicolor e 2-4 semanas para candidíase cutânea.

É aconselhável marcar o retorno depois de 4 semanas de tratamento para verificar a melhora dos sintomas.

O limite máximo diário é de 2 aplicações.

Flutrimazol - Reações Adversas

Em algumas ocasiões foi descrita ligeira vermelhidão, sensação de queimação ou irritação no local de aplicação durante os primeiros dias de tratamento, que raramente motivaram a suspensão do mesmo.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância SanitáriaNOTIVISA, disponível em http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Flutrimazol: Interações medicamentosas

Não existem estudos de interações medicamentosas descritos na literatura do tratamento com flutrimazol e outros medicamentos em pacientes com micoses cutâneas superficiais.

Flutrimazol: Precauções

Flutrimazol destina-se somente a uso dermatológico, não devendo ser aplicado nas mucosas. Deve-se evitar o contato com os olhos.

Até o momento não foi observado nenhum dado que contra-indique ou que exija ajuste da dose do medicamento em pacientes idosos.

Categoria de risco na gravidez: C.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Flutrimazol: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

O flutrimazol é um derivado imidazólico. In vitro e in vivo têm mostrado possuir atividade antifúngica comparável ao clotrimazol e superior ao bifonazol . Foi realizado um estudo multicêntrico, duplo-cego para avaliar a eficácia e tolerância do flutrimazol no tratamento de dermatofitoses.

Foram incluídos pacientes com infecção fúngica clínica e micológica comprovadas (direta e/ou cultura). O tratamento consistiu em aplicar o creme uma vez ao dia durante quatro semanas. O critério de eficácia de cura foi baseado na avaliação clínica e micológica. A taxa de cura (clínica e micológica) foi de 72,2 por cento para o grupo flutrimazol. O flutrimazol foi bem tolerado e a incidência de eventos adversos (prurido e ardor) foi de 10%. O flutrimazol é tão eficaz e seguro como o bifonazol para o tratamento de dermatomicoses.

Em um estudo clínico multicêntrico, duplo-cego, randomizado, grupo paralelo, a eficácia e a tolerabilidade do flutrimazol 1% creme dermatológico foram comparadas com as de um composto de referência, clotrimazol 1% creme dermatológico, aplicado topicamente duas vezes ao dia durante 4 semanas em pacientes com diagnóstico clínico e micológico de infecção fúngica da pele. Um total de 484 pacientes foram incluídos no estudo (244 pacientes receberam flutrimazol creme e 240 clotrimazol creme).

Do ponto de vista da segurança, flutrimazol e clotrimazol foram bem tolerados e a incidência geral de reações adversas (principalmente reações locais leves tais como irritação ou ardor) foi de 7%. Este estudo mostra que, no tratamento de infecções fúngicas da pele, flutrimazol aplicado topicamente tem boa eficácia, semelhante à do clotrimazol, e é bem tolerado.

Em um estudo duplo-cego, randomizado, a eficácia e a tolerabilidade do flutrimazol 1% solução tópica foram comparados com o bifonazol 1% solução tópica, aplicados uma vez ao dia durante 4 semanas, em 40 pacientes com dermatofitose ou candidíase cutânea comprovada através de cultura. 40 pacientes com pitiríase versicolor comprovada micologicamente foram tratados com uma aplicação uma vez ao dia durante 1 semana.

No final do tratamento, a proporção de pacientes com cultura e microscopia negativas foi de 85% no grupo flutrimazol e 65% no grupo bifonazol. Houve uma diferença significativa em termos de eficácia, pois julgou-se que 80% dos pacientes do grupo flutrimazol versus 40% do grupo bifonazol receberam um tratamento eficaz. A incidência geral de reações adversas (reações locais leves tais como irritação, ardor ou coceira) foi de 1 e 7 casos para o bifonazol e o flutrimazol, respectivamente.

Características Farmacológicas

Flutrimazol tem como princípio-ativo o flutrimazol, que é um agente antifúngico pertencente ao grupo dos derivados imidazólicos. O flutrimazol inibe a biossíntese do ergosterol, um constituinte básico da parede fúngica, pelo bloqueio da atividade enzimática da lanosterol 14 α-dimetilase. A aplicação da formulação tópica em dermatomicoses superficiais, particularmente do grupo azólico, é altamente eficaz e produz evidência clínica de sucesso completo em 70-80% dos casos.

A absorção percutânea de Flutrimazol creme dermatológico é muito pequena, uma vez que a lâmina basal da epiderme age como uma barreira muito eficaz à sua penetração. A exposição sistêmica do organismo ao flutrimazol pode ser considerada como mínima, após aplicação tópica. A baixa absorção percutânea foi confirmada em estudos realizados em humanos com o C 14 -flutrimazol, onde não foi observada radioatividade no plasma e nas fezes, com somente 0,65% da dose radioativa recuperada na urina.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.