Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + CianocobalaminaBula do Princípio Ativo

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina - Para que serve?

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina para tratar doenças crônicas e como suplemento alimentar em pacientes.

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina: Contraindicação de uso

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina é contraindicado para pacientes que apresentam hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula e pacientes com anemia perniciosa .

De acordo com a categoria de risco de fármacos destinados às mulheres grávidas, este medicamento apresenta a categoria de risco C.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Este medicamento é contraindicado para crianças.

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina: Posologia e como usar

Uso oral.

Os comprimidos revestidos devem ser ingeridos inteiros e sem mastigar com quantidade suficiente de água para que sejam deglutidos.

Posologia

1 comprimido ao dia, preferencialmente à refeição, ou a critério médico.

É aconselhável medir a concentração de homocisteína plasmática em 2 semanas de tratamento. O tratamento deverá se prolongar até que não se possa verificar uma redução dos valores da homocisteína plasmática com um aporte correto de vitaminas na dieta.

Limite máximo diário é de 1 comprimido ao dia.

Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina - Reações Adversas

O uso de Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina geralmente é bem tolerado, mas alguns pacientes podem apresentar os seguintes sintomas ao utilizá-lo:

Náusea; vômito e dor abdominal.

Perda de apetite.

Reações alérgicas.

Cefaleia ; sonolência; neuropatia sensorial.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina: Interações medicamentosas

A vitamina B 6 diminui o efeito da levodopa isolada. Por isto, pacientes parkinsonianos usando levodopa isolada não devem utilizar Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina . Cicloserina e isoniazida aumentam a excreção urinária da vitamina B 6. Os estrógenos podem reduzir os níveis plasmáticos de fosfato piridoxal e a penicilamina inibe a atividade desta vitamina.

Fenitoína , fenobarbital , primidona , aspirina, colestipol, cicloserina, metotrexato e enzimas pancreáticas reduzem os níveis de ácido fólico, enquanto que o ácido aminosalicílico, antiácidos , colestiramina , estrogênios, bloqueadores H2, carbamazepina e metformina reduzem sua absorção. A excreção do ácido fólico está aumentada quando há administração de diuréticos . A suplementação com ácido fólico pode antagonizar os efeitos do tratamento com pirimetamina .

A absorção de vitamina B 12 pode estar reduzida quando há administração concomitante com ácido aminosalicílico, cloranfenicol , colchicina , fenitoína, neomicina, salicilatos, suplementos de potássio. A metformina pode reduzir os níveis séricos de vitamina B 12 , enquanto que os antibióticos aumentam sua excreção renal.

O consumo excessivo de álcool por pelo menos 2 semanas pode diminuir a absorção de vitamina B12 no trato gastrintestinal.

A ingestão de vitamina B6 pode provocar uma reação falso-positiva na detecção de urobilinogênio quando utilizado o Reativo de Ehrlich .

O ácido fólico pode mascarar a anemia perniciosa por reduzir a megaloblastose. Pode exacerbar as convulsões em pacientes com patologia reconhecida, particularmente em doses elevadas. Doses menores que 1000 mcg raramente foram associadas ao aumento da atividade de convulsões.

A correção de anemia megaloblástica com vitamina B12 pode resultar em uma fatal hipocalemia e gota em indivíduos susceptíveis, além de mascarar a deficiência de folato em anemia megaloblástica. Use essa combinação com cautela.

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina: Precauções

Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso.

Não ingerir doses maiores que as recomendadas.

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina não é recomendado para o tratamento de anemia perniciosa, uma vez que o ácido fólico pode mascarar os sintomas dessa anemia.

Não há restrições específicas para o uso de Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina em idosos e grupos especiais, desde que observadas as contraindicações e advertências comuns ao medicamento.

De acordo com a categoria de risco de fármacos destinados às mulheres grávidas, este medicamento apresenta a categoria de risco C.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

Uma meta-análise observou que a suplementação de ácido fólico isolada ou associada a outras vitaminas do complexo B , inclusive a vitamina B 12 , reduz os níveis de homocisteína em aproximadamente um terço. Outra meta-análise mostra que a redução dos níveis de homocisteína com ácido fólico e vitamina B 12 podem ser observados em doses a partir de 0,2 e 0,4 mg/dia, respectivamente.

Outros estudos também mostram que a suplementação com ácido fólico, isolado ou associado às vitaminas B 12 e B 6 reduz os níveis de homocisteína, independente de sua relação com doenças cardiovasculares.

Características Farmacológicas

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina contém em sua fórmula vitaminas do complexo B - B 6 , B 9 e B 12 -, cujo consumo está aumentado nos casos de alcoolismo , hiperhomocisteinemia, excesso de atividade e dietas inadequadas, visando suprir estas perdas.

Estas vitaminas são essenciais para o metabolismo dos aminoácidos metionina e homocisteína – conhecido como “Ciclo da Metionina” – onde as vitaminas B 9 e B 12 atuam como cofatores. A vitamina B 6 participa da formação de cisteína (aminoácido que participa da formação de proteínas e enzimas), a partir da homocisteína. Ambos os processos auxiliam na manutenção dos níveis tissulares e circulantes de homocisteína. Além disso, as vitaminas B9 e B12 também atuam na formação dos eritrócitos.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.