Sais de ReidrataçãoBula do Princípio Ativo

Sais de Reidratação - Para que serve?

As soluções para terapia de reidratação oral (TRO) com 90 mEq de sódio por litro e demais componentes são indicadas para reposição de perdas acumuladas de água e eletrólitos (reidratação), ou para a manutenção da hidratação (após a fase de reidratação), em quadros de doença diarréica aguda.

Sais de Reidratação: Contraindicação de uso

Sais de Reidratação é contra-indicado em íleo paralítico, em obstrução ou perfuração intestinal e nos vômitos incoercíveis.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Informe ao médico se estiver amamentando.

Sais de Reidratação: Posologia e como usar

Siga cuidadosamente as instruções para preparo da solução. Use a quantidade correta de água; água a menos fará a solução forte demais e água a mais fará uma solução fraca, sendo que qualquer das duas trará problemas ao doente. Use água limpa, se possível previamente filtrada e/ou fervida, colher e vasilhame também limpos. Depois de preparar a solução, mantenha o vasilhame tampado e em lugar fresco.

Dissolver todo o conteúdo do envelope em 1 litro de água filtrada ou fervida, para obter o soro.

Não é necessário adoçar. O volume a ser administrado varia de acordo com o peso e a severidade do caso. É conveniente suspender a administração do leite de vaca e fórmulas para lactentes e/ou alimentos sólidos por 24 horas. Deve-se continuar amamentando e administrar o reidratante oral após cada mamada.

Após as primeiras 24 horas, pode se tentar a realimentação conforme necessidades individuais. O leite de vaca deve ser gradualmente reintroduzido à dieta (começando, por exemplo, com 30ml/kg de peso em 24 horas), num período aproximado de 5 dias, enquanto se continua o tratamento com o reidratante oral. Durante a diarréia dê o soro toda vez que a criança evacuar ou sentir sede. Se os vômitos continuarem, deve-se instituir uma terapêutica endovenosa apropriada. Crianças menores de 3 anos devem estar sob contínua supervisão médica.

Se ocorrer gravidez durante ou logo após o tratamento, o médico deverá ser imediatamente notificado.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Informe ao médico se estiver amamentando.

Na fase de reidratação, a administração da solução apropriada deve ser quase contínua, com intervalos mínimos.

Na fase de manutenção, a administração da solução apropriada deve ser espaçada, sem intervalos determinados.

1 colher de sopa da solução preparada, de meia em meia hora, ou conforme orientação médica.

2 colheres das de sopa da solução preparada, de meia em meia hora, ou conforme orientação médica.

3 colheres das de sopa da solução preparada, de meia em meia hora, ou conforme orientação médica.

Sais de Reidratação - Reações Adversas

Não se observam reações quando este medicamento for usado corretamente de acordo com a posologia recomendada.

Em casos de eventos adversos, notifique ao sistema de Notificação em Vigilância Sanitária NOTIVISA ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Sais de Reidratação: Interações medicamentosas

As soluções para TRO não interagem com alimentos, podendo manter a alimentação habitual durante seu uso.

Não estão descritas interações com outros fármacos. Contudo, alterações hidro-eletróliticas, em especial quando acompanhadas de acidose ou alcalose, podem alterar a ação farmacológica de alguns medicamentos.

Os componentes das soluções para TRO não interferem com exames laboratoriais, exceto o de suas próprias dosagens de níveis sangüíneos.

Este medicamento não deve ser administrado em mulheres grávidas sem prescrição médica ou do cirurgião-dentista.

Informe ao médico se estiver amamentando.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Sais de Reidratação: Precauções

Soluções orais contendo potássio devem ser usadas com cautela se a função renal estiver diminuída.

Havendo diurese adequada nas primeiras horas de reidratação, dificilmente ocorrerá superdosagem, pois os rins excretam excessos de eletrólitos. A situação em que existe maior risco de superdosagem é o preparo incorreto (diluição do pó), com menos água do que o recomendado. Nesse caso podem ocorrer, como conseqüências mais graves de superdosagem, hipernatremia e/ou hiperpotassemia.

Administração aguda de sais de sódio, em quantidade acima da capacidade renal de excreção, produz aumento da osmolaridade, principalmente extracelular. Não há toxicidade crônica com uso de soluções para terapia de reidratação oral (TRO).

Soluções de carboidratos e eletrólitos são bem toleradas por pacientes idosos.

Este medicamento contém açúcar ( glicose ).

Advertências

Deve-se seguir com atenção as instruções de preparo de produtos para TRO como pó para diluição em água, usando as quantidades recomendadas de água e, sempre que possível água fervida previamente. Após o preparo da solução, o que não for consumido em 24 horas deve ser desprezado.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Informe ao médico se estiver amamentando.

Sais de Reidratação: Ação da substância no organismo

Características Farmacológicas

Reidratante oral pó para solução oral contém em sua composição uma mistura de sais de sódio e de potássio com glicose. Após reconstituição, está de acordo com as Normas Internacionais da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Ingeridas por via oral, as soluções para TRO repõem água e eletrólitos, que são perdidos durante episódios de diarréia aguda, com ou sem vômitos, em crianças e adultos. Corrige-se assim os desequilíbrios hidroeletrolítico e ácido básico.

Quando diluída em água conforme indicado, a solução resultante fornece 90 mEq, de sódio, 20 mEq de potássio, 80 mEq de cloreto e 110 mEq de glicose por litro.

A água e os eletrólitos são absorvidos da luz intestinal, através das células mucosas, para vasos mesentéricos. A maior parte da absorção ocorre no intestino delgado superior (duodeno e jejuno). O principal mecanismo de absorção de sódio é o acoplamento com a glicose, utilizando um sistema ativo de transporte de membrana. O movimento de absorção de sódio e glicose atrai por força osmótica, grande quantidade de água.

Sódio, potássio, cloreto e citrato distribuem-se no plasma sangüíneo, no liquido interstical e no liquido intracelular, locais onde ocorre expoliação pela doença diarréica aguda.

Os eletrólitos e os carboidratos não se ligam às proteínas plasmáticas.

Os eletrólitos não sofrem biotransformação. Os carboidratos (glicose e ácido cítrico) são metabolizados em diversos tecidos, através de sistemas enzimáticos, para produção de energia (ATP), para obtenção de metabólitos intermediários em vários processos de biossíntese, ou são armazenados na forma de glicogênio.

Não é possível determinar a meia-vida desses eletrólitos e carboidratos, já que fazem parte da constituição normal do organismo.

Imediato, após a absorção intestinal.

A concentração máxima é atingida quando o organismo recupera os níveis fisiológicos de água e eletrólitos. Normalmente esses níveis fisiológicos são recuperados em período de até 6 horas, que é a duração habitual da fase de reidratação. Nas 24 e 48 horas seguintes, durante a fase de manutenção, completa-se a recuperação de qualquer déficit hidroeletrólitico residual.

Corresponde aos níveis normais do organismo, para diversos sais e eletrolíticos.

Os componentes das soluções para TRO são incorporados ao organismo, não podendo assim determinar-se sua duração de ação específica.

Água, sais e eletrólitos são eliminados com todos os líquidos, secreções e excreções, em concentrações dependentes do material eliminado e da regulação fisiológica do organismo.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.