AxetilcefuroximaBula do Princípio Ativo

Axetilcefuroxima - Para que serve?

Causadas por S. pyogenes (estreptococos β-hemolíticos do grupo A). A cefuroxima é geralmente eficaz na erradicação do estreptococo da orofaringe; entretanto, não se recomenda sua indicação na profilaxia da febre reumática subsequente, uma vez que ainda não se dispõe de dados sobre o assunto.

Causada por S. pneumoniae , H. influenzae (cepas sensíveis à ampicilina), S. pyogenes (estreptococos β-hemolíticos do grupo A) e M. catarrhalis (cepas sensíveis à ampicilina).

Causadas por S. pneumoniae (cepas suscetíveis à ampicilina) e H. parainfluenzae (cepas sensíveis à ampicilina).

Causadas por E. coli e K. pneumoniae (na ausência de complicações urológicas).

Causadas por S. aureus e S. pyogenes (estreptococos β-hemolíticos do grupo A).

Causada por S. pneumoniae , H. influenzae e anaeróbios sensíveis à cefuroxima.

A susceptibilidade ao Axetilcefuroxima pode variar de acordo com a localidade e temporalmente. Dados locais devem ser consultados quando disponíveis.

Axetilcefuroxima: Contraindicação de uso

Axetilcefuroxima é contraindicado para pacientes com hipersensibilidade conhecida aos antibióticos do grupo das cefalosporinas ou a qualquer outro componente da fórmula.

Axetilcefuroxima: Posologia e como usar

Axetilcefuroxima Comprimidos terá melhor resultado se for ingerido junto com uma refeição, pois a absorção da cefuroxima aumenta com a ingestão após a alimentação.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral Sachê destina-se apenas para uso oral.

Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral (Frasco) destina-se apenas para uso oral.

Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral é apresentado em um frasco embalado em cartucho contendo copo, colher ou seringa dosadora e bula. Agite sempre vigorosamente o frasco antes de usar.

A suspensão oral terá melhor resultado se for ingerida junto com uma refeição. Pode-se também diluir a dose em sucos de frutas ou bebidas lácteas imediatamente antes de administrá-la. Atenção: não misture a dose com líquidos quentes.

Se o paciente esquecer uma dose, deve ingeri-la assim que se lembrar, continuando a tomar as demais doses nos horários estabelecidos.

Para que a absorção seja ideal, o paciente deve tomar o medicamento com a alimentação.

Antes de preparar a suspensão, agite o frasco ainda lacrado para que o pó fique mais solto. Isso facilitará a reconstituição.

A suspensão reconstituída deve permanecer o tempo todo sob refrigeração (entre 2ºC e 8ºC) e sob essas condições, permanece válida por 10 dias.

Posologia do Axetilcefuroxima

Dose

250 mg (1 comprimido de 250 mg)

125 mg*

Infecções da pele e dos tecidos moles

250 mg (1 comprimido de 250 mg)

Amigdalite, faringite e sinusite

250 mg (1 comprimido de 250 mg)

Bronquite

500 mg (1 comprimido de 500 mg ou 2 comprimidos de 250 mg)

250 mg (1 comprimido de 250 mg)

1.000 mg (4 comprimidos de 250 mg ou 2 comprimidos de 500 mg)

* Para doses menores que 250 mg, o médico deve prescrever Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral.

Dose

Recomenda-se o uso de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral

15 mg/kg duas vezes ao dia ou 250 mg (1 comprimido de 250mg) duas vezes ao dia até o máximo de 500 mg/dia

A duração usual do tratamento é de sete dias, com variação de cinco a dez dias.

Deve-se evitar triturar os comprimidos de Axetilcefuroxima. Caso haja dificuldade para degluti-los, recomenda-se a administração de Axetilcefuroxima Suspensão Oral.

A cefuroxima é primariamente excretada pelos rins. Em pacientes com função renal significativamente prejudicada recomenda-se que a dose de cefuroxima seja reduzida para compensar sua excreção mais lenta (vide tabela abaixo).

Clearance de creatinina

Dose recomendada

≥30 mL/min

Nenhum ajuste de dose é necessário (dose padrão de 125 mg a 500 mg administradas duas vezes ao dia)

10-29 mL/min

Dose individual padrão administrada a cada 24 horas

<10 mL/min

Dose individual padrão administrada a cada 48 horas

Durante hemodiálise

Uma dose única padrão adicional deve ser administrada ao final de cada diálise

A terapia usual é de sete dias (mas pode variar de cinco a dez dias).

Tratamento

Frequência

Dose habitual recomendada

2x/dia (de 12 em 12 horas)

Infecções do trato urinário

2x/dia (de 12 em 12 horas)

Amigdalite, faringite e sinusite

2x/dia (de 12 em 12 horas)

Bronquite

2x/dia (de 12 em 12 horas)

Pneumonia

2x/dia (de 12 em 12 horas)

Pielonefrite

2x/dia (de 12 em 12 horas)

Gonorreia não complicada

Dose única

A dose normal é de 125 mg (2,5 mL) duas vezes ao dia.

Crianças de 3 meses a 12 anos de idade

Peso

Amigdalite, faringite, sinusite e bronquite

Otite, pneumonia e piodermite

Frequência

Sachê

5 kg *

2x/dia (de 12 em 12 horas)

8 kg *

2x/dia (de 12 em 12 horas)

12 kg

2x/dia (de 12 em 12 horas)

16 kg ou +

2x/dia (de 12 em 12 horas)

(**)

500 mg

* Para crianças com peso inferior a 8 kg é recomendado o uso de suspensão oral.
(**) Dose máxima diária.

A dose padrão recomendada para crianças no tratamento da maioria das infecções é de 125 mg duas vezes ao dia. Para crianças de 2 anos de idade, ou mais, com otite média ou outras infecções mais graves, a dose recomendada é de 250 mg duas vezes ao dia (máximo recomendado de 500 mg diários).

A tabela acima foi calculada sobre a seguinte base: amigdalite, faringite e sinusite = 10 mg/kg duas vezes ao dia (máximo de 250 mg por dia); otite e pneumonia = 15 mg/kg duas vezes ao dia (máximo de 500 mg por dia).

Não existem estudos clínicos sobre dados disponíveis do uso de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral em crianças menores de 3 meses de idade.

A cefuroxima está também disponível como sal sódico (Zinacef ® ) para administração parenteral, o que permite que a terapia parenteral com Axetilcefuroxima seja seguida de tratamento oral em situações nas quais a mudança de terapia parenteral para oral é clinicamente indicada.

A cefuroxima é primariamente excretada pelos rins. Em pacientes com função renal significativamente prejudicada recomenda-se que a dose de cefuroxima seja reduzida para compensar sua excreção mais lenta (vide tabela abaixo).

Clearance de creatinina

Dose recomendada

≥30 mL/min

Nenhum ajuste de dose é necessário (dose padrão de 125 mg a 500 mg administradas duas vezes ao dia)

10-29 mL/min

Dose individual padrão administrada a cada 24 horas

<10 mL/min

Dose individual padrão administrada a cada 48 horas

Durante hemodiálise

Uma dose única padrão adicional deve ser administrada ao final de cada diálise

Axetilcefuroxima - Reações Adversas

As reações adversas à Axetilcefuroxima são geralmente leves e passageiras.

As categorias de frequência adotadas para classificar as reações adversas descritas abaixo foram estimadas, já que, no caso da maioria das reações, não existem dados substanciais que permitam calcular sua incidência. Além disso, a incidência das reações adversas à axetilcefuroxima pode variar de acordo com a indicação.

Dados de estudos clínicos extensos foram usados para determinar a frequência das reações adversas, das muito comuns às raras. As frequências usadas para todos os outros efeitos indesejáveis foram determinadas principalmente por meio de dados póscomercialização e se referem mais à taxa de relatos do que à frequência real. Dados de estudos controlados com placebo não estavam disponíveis. Nos casos em que foram calculadas com base em dados de estudos clínicos, as incidências tiveram como base dados relacionados à droga (avaliados pelo investigador).

As cefalosporinas compõem uma classe de fármacos que tendem a ser absorvidos na superfície das membranas dos glóbulos vermelhos e a reagir com os anticorpos dirigidos contra a droga, o que gera resultado positivo no teste de Coombs’ (que pode interferir nos testes de compatibilidade sanguínea) e muito raramente causa anemia hemolítica.

Em caso de eventos adversos, notifique o Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – Notivisa, disponível em portal.anvisa.gov.br/notivisa , ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Axetilcefuroxima: Interações medicamentosas

As drogas que reduzem a acidez gástrica podem resultar em baixa biodisponibilidade de Axetilcefuroxima em comparação ao estado de jejum e tendem a anular o efeito do aumento da absorção após a ingestão de alimentos.

Como ocorre com outros antibióticos, Axetilcefuroxima pode afetar a flora intestinal, levando à menor reabsorção de estrogênio e à redução da eficácia dos contraceptivos orais combinados.

Como pode ocorrer resultado falso-negativo no teste de ferricianeto, recomenda-se usar os métodos de glicose oxidase ou hexoquinase para determinar os níveis de glicose no plasma dos pacientes que recebem Axetilcefuroxima.

A cefuroxima não interfere nos resultados da análise de creatinina do soro e da urina pelo método do picrato alcalino.

A administração concomitante de probenecida aumenta a AUC em 50%.

Axetilcefuroxima: Precauções

Antes de iniciar a terapia com Axetilcefuroxima deve-se tomar as precauções necessárias para verificar se o paciente apresenta reações de hipersensibilidade às penicilinas ou a outros beta-lactâmicos.

Como ocorre com outros antibióticos, o uso de Axetilcefuroxima pode resultar no crescimento de Candida . A utilização prolongada pode também resultar no crescimento de microrganismos não sensíveis (como Enterococci e Clostridium difficile ), por isso talvez seja necessária a interrupção do tratamento.

Há relatos de colite pseudomembranosa causada pelo uso de cefalosporinas e de outros antibióticos, cuja gravidade pode variar de leve à fatal. Por essa razão é importante considerar tal diagnóstico em pacientes que desenvolveram diarreia durante o tratamento com antibióticos. Se ocorrer diarreia prolongada ou significativa ou o paciente apresentar cólicas abdominais, o tratamento deve ser descontinuado imediatamente e o paciente deve ser posteriormente examinado.

Com um regime de terapia sequencial, o tempo de mudança para o tratamento oral é determinado de acordo com a gravidade da infecção, pelo status clínico do paciente e pela suscetibilidade do patógeno envolvido.

Não existem dados de estudos clínicos sobre o uso de Axetilcefuroxima em crianças menores de 3 meses.

Não há recomendações especiais sobre o uso de Axetilcefuroxima em idosos.

Como este medicamento pode causar vertigem, deve-se avisar os pacientes para ser cautelosos ao dirigir veículos ou operar máquinas.

Não há nenhuma evidência experimental dos efeitos embriogênicos e teratogênicos atribuídos à axetilcefuroxima, mas, como ocorre com todas as drogas, Axetilcefuroxima deve ser administrado com cuidado durante a gravidez. A cefuroxima é excretada no leite materno e, consequentemente, deve-se ter cuidado ao administrá-la a mulheres que estejam amamentando.

Categoria B de risco na gravidez.

Este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Antes de iniciar a terapia com Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral deve-se tomar as precauções necessárias para verificar se o paciente apresenta reações de hipersensibilidade às penicilinas ou a outros beta-lactâmicos.

Como ocorre com outros antibióticos, o uso de Axetilcefuroxima pode resultar no crescimento de Candida . A utilização prolongada pode também resultar no crescimento de microrganismos não sensíveis (como Enterococci e Clostridium difficile ), por isso talvez seja necessária a interrupção do tratamento.

Há relatos de colite pseudomembranosa causada pelo uso de cefalosporinas e de outros antibióticos, cuja gravidade pode variar de leve à fatal. Por essa razão é importante considerar tal diagnóstico em pacientes que desenvolveram diarreia durante o tratamento com antibióticos. Se ocorrer diarreia prolongada ou significativa ou o paciente apresentar cólicas abdominais, o tratamento deve ser descontinuado imediatamente e o paciente deve ser posteriormente examinado.

Ao usar Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral no tratamento de pacientes diabéticos, deve-se levar em conta que ele contém açúcar e tomar os devidos cuidados.

Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral contém aspartamo, que é fonte de fenilalanina, portanto deve ser usado com cautela em portadores de fenilcetonúria .

Como este medicamento pode causar vertigem, os pacientes devem ser avisados para ter cautela ao dirigir veículos ou operar máquinas.

Não existem dados de estudos clínicos sobre o uso de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral em crianças menores de 3 meses.

Para crianças de 3 meses a 12 anos de idade, indica-se um esquema posológico especial.

Não existem recomendações especiais sobre o uso de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral em idosos.

Não há nenhuma evidência experimental dos efeitos embriogênicos e teratogênicos atribuídos à axetilcefuroxima, mas, como todas as drogas, esta deve ser administrada com cuidado durante os primeiros meses de gravidez. A cefuroxima é excretada no leite materno e, consequentemente, deve-se ter cautela ao administrá-la a mulheres que estejam amamentando.

Categoria B de risco na gravidez.

Este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Axetilcefuroxima: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

A axetilcefuroxima apresenta um amplo espectro de ação antimicrobiana com um perfil farmacocinético que permite uma conveniente posologia de duas tomadas ao dia. A droga é bem tolerada tanto por pacientes adultos ou pediátricos, apresentando um índice de eventos adversos comparável ao de outras cefalosporinas. 1

Em estudo controlado, a axetilcefuroxima atingiu concentrações plasmáticas que permaneceram acima da MIC90 (2,0 µg/ml) para Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae e Moraxella catarrhalis por pelo menos 5h (42%) nos intervalos de 12h entre as doses. 2

Em um estudo envolvendo 369 pacientes com diagnóstico de infeções do trato respiratório alto (tonsilite, faringite, sinusite e otite média) foi obtida a melhora do quadro infeccioso em 89% dos pacientes que fizeram uso de cefuroxime axetil, acompanhado por ausência de sintomas respiratórios ao término do tratamento. 3

Cefuroxima axetil,, administrada por 7 a 10 dias, ou como tratamento de curta duração (2 a 3 dias) ou uma dose única, também foi eficaz no tratamento de adultos com infecções do trato urinário. 4

Após o tratamento de 10 dias com cefuroxima 250 a 500mg duas vezes ao dia, foi obtida cura clínica ou melhora em> 90% dos pacientes com infecções na pele ou tecidos moles. 5

Referências Bibliográficas

1 (Scott LJ, Ormrod D, Goa KL. Cefuroxime axetil: an update review of its use in the management of bacterial infections. Drugs. 2001;61(10):1455-500).
2 (Thoroddsen E et al. Concentration of cefuroxime in middle ear effusion of children with acute otitis media. Pediatr Infect Dis J. 1997, Oct;16(10):959-62).
3 (Griffjths GK, VandenBurg MJ, Kelsey M. Efficacy and tolerability of cefuroxime axetil in patients with upper respiratory tract infection. Curr Med Res Opin 1987; 10(8):555-61).
4 (Perry CM, Brogden RN. Cefuroxime axetil. A review of its antibacterial activity, pharmacokinetic properties and therapeutic efficacy. Drugs. 1996;52(1):125-58.).
5 (Perry CM, Brogden RN. Cefuroxime axetil. A review of its antibacterial activity, pharmacokinetic properties and therapeutic efficacy. Drugs. 1996;52(1):125-58.).

Características Farmacológicas

Axetilcefuroxima é um antibiótico cefalosporínico sintético desenvolvido para administração oral cujo princípio ativo é a axetilcefuroxima. Possui amplo espectro de ação sobre grande número de microrganismos gram-positivos e gram-negativos. Axetilcefuroxima permanece estável diante da penicilinase estafilocócica e da β-lactamase. A ação bactericida da cefuroxima resulta da inibição da síntese da parede celular devido à sua ligação a proteínas-alvo.

A prevalência de resistência pode variar de acordo com a localidade e temporalmente, e para algumas espécies pode ser muito alta. É desejável que se obtenha informações locais de resistência, em especial quando se tratar de infecções graves.

Onde a eficácia clínica da cefuroxima foi demonstrada em estudos clínicos há uma indicação com um asterisco (*).

*A eficácia clínica da cefuroxima foi demonstrada em estudos clínicos.

O ester 1–(acetoxi) etílico, pró-fármaco da cefuroxima, promoveu o aumento da absorção oral, solubilidade lipídica e estabilidade gástrica quando comparado ao composto de origem. O ester intacto não atinge a circulação sistêmica, mas é rapidamente hidrolizado em cefuroxima por esterases não específicas na mucosa intestinal e sangue portal [Harding, 1984]. Estudos preliminares farmacologicos de axetilcefuroxima em voluntários adultos demonstraram que a biodisponibilidade da cefuroxima proveniente do pró-fármaco foi de 40 a 50% se administrado após refeição e de 30% se administrado após jejum noturno [Harding, 1984; Williams, 1984].

Diversos outros estudos, demonstraram que a absorção da cefuroxima de Axetilcefuroxima Comprimidos é melhorada com alimentos. Fora administrada, dose única, via oral, de 1 g de axetilcefuroxima após jejum noturno e logo após café da manhã padrão [Williams, 1984]. O C max aumentou de 9.9 µg/ml no periodo de jejum para 13.9 µg/ml após refeição. O tempo para o pico de concentração também foi significantemente tardio, aumentando para 2.7 horas pós alimentação, comparado com 2.1 horas após jejum (p<0.05).

O pico de concentração plasmática de cefuroxima de 2.1, 4.1, 7.0 e 13.6 µg/ml foram encontrados após doses orais únicas de 125, 250, 500 e 1000mg de axetilcefuroxima, respectivamente, após administração de refeição padrão [Finn, 1987]. A relação entre a dose e ambos AUC e C max foi linear (r2=0.958 and 0.943, respectivamente). Uma comparação entre a administração da dose de 500mg em jejum e pós alimentação indicou que o C max foi 43% maior após alimentação (7.0 µg/ml vs. 4.9 µg/mL). Em um estudo similar com indivíduos chineses, o C max aumentou de 4.2 µg/mL no estado de jejum para 7.1 µg/mL após um café da manhã padrão (p<0.05) [Chen, 1992].

O mecanismo que promove o aumento significativo da absorção pós alimentação não é totalmente compreendido, mas não parece estar relacionado com o aumento do pH gástrico promovido pela alimentação, pois a alcalinidade gástrica induzida por ranitidina ou bicarbonato de sódio diminui a biodisponibilidade da cefuroxima [Sommers, 1984]. O atraso no esvaziamento gástrico e aumento do tempo de trânsito gastrointestinal, permitindo melhor dissolução e permanência prolongada no local de absorção, foram propostos para explicar o efeito.

Portanto, a fim de garantir uma ótima absorção de cefuroxima, é recomendado a administração de Axetilcefuroxima Comprimidos logo após a refeição.

A formulação de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral, que consiste de grânulos em solução aquosa revestidos com cera, realiza a liberação da droga na parte superior do intestino delgado, onde o medicamento se desintegra rapidamente no estômago [Harding, 1990]. A farmacocinética de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral foi determinada em voluntários adultos, saudáveis, do sexo masculino através de dois estudos que tinham como objetivo avaliar a biodisponibilidade de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral em relação a Axetilcefuroxima Comprimidos [Donn, 1994]. Em estudo multidose, 24 indivíduos tomaram sete doses de 250mg das duas formulações (suspensão e comprimido) de axetilcefuroxima, em sequência aleatória, após ingestão de alimentos. Os parâmetros da farmacocinética para Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral foram determinados como C max 2.21+0.35 µg/mL, T max 3.38+1.33 horas, AUC 0-∞ 11.29+1.85 µg/mL.h, e T1/2 2.04+0.87 horas. A taxa de absorção de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral foi reduzida em comparação com Axetilcefuroxima Comprimidos, resultando em um pico tardio do nível sérico e alguma redução na biodisponibilidade (<20%).

Para determinar o efeito da alimentação na absorção, 12 voluntários, adultos, do sexo masculino, tomaram dose única de 250 mg de axetilcefuroxima (suspensão ou comprimido), após jejum e após um café da manhã padrão. Assim como já demonstrado para Axetilcefuroxima Comprimidos [Sommers, 1984; Finn, 1987], a absorção da cefuroxima é aumentada após ingestão de alimentos [Harding, 1988]. A AUC (0-∞) aumentou de 11.6 para 13.4 µg/mL e a recuperação urinária de 31.9% para 39.1%.

A farmacocinética de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral foi determinada em 28 pacientes pediátricos com idade entre 3 meses a 12 anos, hospitalizados com infeccção que requeria terapia via antibiótico sistêmico. Fora administrado dose única de 10, 15 e 20 mg por quilograma de peso corporal, com 120 mL de leite ou fórmula de leite [Powell, 1991]. Verificou-se que a farmacocinética é semelhante a Axetilcefuroxima Comprimidos 250 mg, em adultos, resumidos na Tabela 1.

Tabela 1 – Média dos parâmetros farmacocinéticos de Axetilcefuroxima Pó para Suspensão Oral em pacientes pediátricos

Dose mg/kg

Tempo durante o qual a concentração sérica >1 µg/mL (h)

10 (n=8)

4.2

15 (n=12)

5.9

20 (n=8)

6.6

AUC= area sob a curva de tempo de concentração; T max =tempo até a máxima concentração plasmática observada; T 1/2 = meia-vida; C max =concentração plasmática máxima observada.

Após a administração oral, Axetilcefuroxima é absorvido no trato gastrintestinal e rapidamente hidrolisado na mucosa intestinal e no sangue, liberando a cefuroxima na circulação.

A absorção ideal ocorre quando a dose é administrada logo após uma refeição.

Após a administração de Axetilcefuroxima comprimidos, os níveis séricos máximos (2,1 mg/L na dose de 125 mg, 4,1 mg/L na dose de 250 mg, 7,0 mg/L na dose de 500 mg e 13,6 mg/L na dose de 1 g) ocorrem cerca de 2 a 3 horas após o uso quando o medicamento é tomado depois das refeições.

Exclusivo Suspensão Oral: A taxa de absorção diminui quando se usa a suspensão, em comparação ao comprimido, o que leva a níveis de pico plasmático menores e mais tardios e a uma biodisponibilidade sistêmica reduzida (de 4% a 17% menores).

A ligação às proteínas foi por diversas vezes indicada como 33-50%, dependendo da metodologia utilizada.

A cefuroxima não é metabolizada.

A meia vida plasmática é de 1 a 1,5 hora.

A cefuroxima é excretada por filtração glomerular e secreção tubular.

Exclusivo Suspensão Oral: Os níveis plasmáticos da cefuroxima são reduzidos por diálise.

A farmacocinética da cefuroxima foi investigada em pacientes com vários graus de insuficiência renal. A meia-vida de eliminação da cefuroxima aumenta com a redução da função renal, que serve como base para a recomendação de ajuste da posologia neste grupo de pacientes. Em pacientes submetidos à hemodiálise, pelo menos 60% da quantidade total de cefuroxima presente no organismo ao início da diálise será removida durante um período de quatro horas de diálise. Portanto, uma dose única adicional de cefuroxima deve ser administrada assim que se terminar a hemodiálise.

Fonte do conteúdo

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.