Ácido Ascórbico + ZincoBula do Princípio Ativo

Ácido Ascórbico + Zinco - Para que serve?

Ácido Ascórbico + Zinco: Contraindicação de uso

Ácido Ascórbico + Zinco é contra-indicado em pacientes com litíase urinária acompanhada por oxalúria com acidúria ou pH urinário normal, pacientes cominsuficiência renal severa e pacientes que apresentam hipersensibilidade conhecida a qualquer um dos seus componentes.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Este medicamento é contraindicado para menores de 10 anos.

Atenção fenilcetonúricos: contém fenilalanina.

Ácido Ascórbico + Zinco: Posologia e como usar

1 comprimido efervescente via oral ao dia ou a critério médico.

O comprimido efervescente deverá ser dissolvido em um copo com água.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Ácido Ascórbico + Zinco - Reações Adversas

A vitamina C possui boa tolerabilidade, mas, ocasionalmente, altas doses de vitamina C (3 g ou mais) podem ter leve efeito diurético e/ou diarréico. Altas doses de zinco (30 mg ou mais) podem causar náuseas, vômitos e diarréia.

A vitamina C em altas doses, administradas por longos períodos em indivíduos com oxalato na urina, pode aumentar a probabilidade de formação de cálculo renal.

Nos diabéticos, a vitamina C pode interferir nos testes de avaliação da glicosúria, embora não tenha efeito na glicemia. Portanto, a administração de vitamina C deve ser interrompida alguns dias antes da realização do exame.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Ácido Ascórbico + Zinco: Riscos

Não use este medicamento em caso de doença grave dos rins.

Ácido Ascórbico + Zinco: Interações medicamentosas

Anticoncepcionais orais reduzem os níveis de vitamina C no organismo. Corticosteróides aumentam a sua oxidação. Calcitonina aumenta a velocidade de utilização da vitamina C. Salicilatos inibem o transporte ativo através da parede intestinal. Ácido acetilsalicílico , barbituratos (ex: fenobarbital ) e tetraciclina aumentam a excreção de vitamina C na urina. A tetraciclina inibe a reabsorção de vitamina C dos túbulos renais. Zinco pode prejudicar a absorção de tetraciclinas. Os alimentos diminuem a absorção de zinco.

Inúmeros fármacos com propriedades quelantes podem diminuir os níveis plasmáticos de zinco, tais como: etambutol , cloroquinas, dissulfiram e penicilamina . Clorotiazidas e glucagon causam hiperzincúria.

Nas dietas com restrições de sódio (sal), levar em consideração que 1 comprimido efervescente de Ácido Ascórbico + Zinco contém 194,81 mg de sódio.

Ácido Ascórbico + Zinco: Precauções

Em pacientes com insuficiência renal, as doses de vitamina C devem ser administradas sob supervisão médica.

O uso crônico de suplementos de zinco com mais de 15 mg por dia deve seguir orientação médica.

Nos diabéticos, a vitamina C pode interferir nos testes de avaliação da glicosúria, embora não tenha efeito na glicemia. Portanto, a administração de vitamina C deve ser interrompida alguns dias antes da realização do exame.

O uso prolongado e excessivo de zinco pode levar à deficiência de cobre.

Não existem restrições ao uso de Ácido Ascórbico + Zinco em pacientes idosos e em crianças a partir de 10 anos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Este medicamento é contraindicado para menores de 10 anos.

Atenção fenilcetonúricos: contém fenilalanina.

Não constam na literatura relatos sobre advertências ou recomendações especiais do uso por pacientes idosos.

A deficiência de zinco em pacientes idosos é mais freqüente.

Ácido Ascórbico + Zinco: Ação da substância no organismo

Resultado de Eficácia

A vitamina C atua nos mecanismos de quimiotaxia e fagocitose, favorecendo o aumento da motilidade e atividade bactericida dos neutrófilos. A vitamina C também age como um antioxidante e neutraliza os radicais livres ou agentes oxidantes protegendo a membrana dos neutrófilos.

O Zinco atua nos mecanismos de imunidade celular através dos seguintes mecanismos: é fundamental para a formação do hormôniotímico que comanda a transformação das células mãe da medula óssea em Iinfócitos que, posteriormente, se diferenciarão em linfócitos B e T, estimula a proliferação dos Iinfócitos T, regula a função dos Iinfócitos T na periferia e é importante para expressão do receptor para interleucina 2 nos linfócitos T maduros.

Vale também ressaltar que o Zinco é essencial para a síntese de imunoglobulinas pelos linfócitos B e para a regulação da interação entre Iinfócitos T e B.

O zinco é necessário para a ação de enzimas que estão envolvidas no metabolismo dos nucleotídeos e o envolvimento destas enzimas na síntese dos ácidos nucléicos pode explicar os efeitos do zinco na proliferação dos linfócitos.

A atividade de certos mediadores da resposta humoral requer a presença de zinco.

O zinco parece contribuir para a estabilização da membrana celular. A ação do zinco na membrana celular pode ser explicada pelo efeito inibitório do zinco na atividade da membrana. A interleucina 2 é uma citocina produzida pelos linfócitos T4 helper, que tem um papel crucial na proliferação dos linfócitos T, geração de linfócitos T citotóxicos e ativação das células natural killer. A deficiência de zinco pode gerar anormalidades imunológicas relacionadas a interleucina 2.

Características Farmacológicas

O ácido ascórbico (vitamina C) é uma vitamina hidrossolúvel essencial ao ser humano. O organismo não sintetiza vitamina C e tem baixa capacidade de armazenamento da mesma. Para se manter um nível adequado dessa vitamina, toma-se necessária sua ingestão regular, através de uma alimentação adequada.

A vitamina C está envolvida em diversas funções do sistema imunológico como motilidade leucocitária, quimiotaxia, atividade bactericidae transformação linfocítica. Um nível de vitamina C adequado é essencial para a função imunológica normal. O ácido ascórbico desempenha papel essencial na síntese de colágeno funcionalmente ativo. Portanto, é fundamental para a reparação de tecido conectivo e para a cicatrização de feridas. O ácido ascórbico inativa os radicais livres, que podem destruir as membranas celulares através da peroxidação lipídica.

A vitamina C melhora a absorção do ferro dos alimentos, transformando-o da forma férrica em ferrosa, oferecendo assim, proteção contra á anemia ferropriva .

A vitamina C é absorvida primariamente na parte superior do intestino delgado através do transporte ativo sódio-dependente. Ela é metabolizada parcialmente via dehidroascórbico a ácido oxálico e outros metabólitos. Quando administrada menos que 3 g ao dia, a vitamina C é excretada via renal, mas em doses maiores, ela é excretada inalterada pelas fezes.

O zinco é um dos oligoelementos mais importantes para o organismo. Ele é necessário, como componente catalítico, para mais de 200 enzimas e como componente estrutural, para muitas proteínas , hormônios, neuropeptídeos e receptores hormonais. As necessidades diárias de zinco são de 10 a 100 vezes maiores que a de outros oligoelementos, sendo comparáveis às necessidades diárias de ferro. A deficiência de zinco é mais freqüente em alguns grupos como mulheres, indivíduos que fazem dieta e idosos.

Indivíduos com níveis séricos baixos de zinco tendem a apresentar suscetibilidade aumentada a várias doenças infecciosas. O zinco é importante para a manutenção da resposta imune efetiva particularmente a resposta mediada por células T. Níveis séricos adequados de zinco têm relação com a atividade dos linfócitos T e B, influenciando a produção de anticorpos .

A combinação de vitamina C e zinco auxilia o organismo a utilizar todo o seu potencial de defesa. O zinco contribui para a proliferação adequada e a maturação das células imunocompetentes, enquanto a vitamina C é necessária para o funcionamento adequado das mesmas.

Como ocorre com a vitamina C, níveis baixos de zinco podem afetar, de forma adversa, a velocidade de cicatrização de feridas e úlceras de decúbito. O zinco é essencial para o funcionamento adequado da colagenase óssea e para a reposição de colágeno.

Nível sérico reduzido é um achado relativamente comum em diabéticos.

O zinco é um cofator da enzima superóxido-dismutase, uma das enzimas mais importante que funcionam como antioxidantes celulares.

O zinco é absorvido ao longo do intestino delgado. A quantidade de zinco presente na maioria dos tecidos é maior que a quantidade presente no plasma, portanto, pequenas variações de zinco nos tecidos, como o fígado , pode causar efeitos drásticos da concentração plasmática de zinco.Tem-se que uma redução marcante na dieta de zinco é rapidamente seguida por sinais de sua deficiência: A principal via de eliminação de zinco é o trato gastrintestinal com perda pela fezes.

Fonte do conteúdo

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Suplevit C Zinco.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.