TriflusalBula do Princípio Ativo

Triflusal - Para que serve?

Triflusal: Contraindicação de uso

O uso de Triflusal é contra-indicado em pacientes que apresentam hipersensibilidade ao triflusal, salicilatos ou aos demais componentes da fórmula, assim como em pacientes com hemorragias ativas ou com hipoatividade plaquetária.

Triflusal: Posologia e como usar

De 1 a 3 cápsulas de Triflusal 300 mg ao dia, ou segundo critério médico, preferencialmente durante ou após as refeições.

Não há dados clínicos significantes que resultem em advertência e recomendação de uso adequado para pacientes idosos.

A segurança e a eficácia de Triflusal não estão estabelecidas para o uso em crianças.

Triflusal - Reações Adversas

Náuseas, vômitos e dor epigástrica.

Cefaléia e vertigem.

Raramente ocorrem reações cutâneas, tais como rash cutâneo e fotossensibilidade.

Triflusal: Interações medicamentosas

Não se conhecem incompatibilidades de Triflusal com outros medicamentos.

Deve ser administrado com precaução a pacientes submetidos a tratamento com anticoagulantes e outros antiagregantes plaquetários (aumento do risco de sangramento).

Deve-se ter precaução do uso de triflusal em pacientes portadores de anemia (potencial exacerbação), trombocitopenia , pacientes portadores de hemofilia ou outros distúrbios hemorrágicos, asmáticos (potencial risco de broncoespasmo) e pacientes portadores de insuficiência hepática.

Triflusal: Precauções

Embora não haja evidência da existência de efeitos teratogênicos, não é recomendado o uso de Triflusal durante a gravidez. Não deve ser utilizado durante a amamentação.

Não há dados clínicos significantes que resultem em advertência e recomendação de uso adequado para pacientes idosos.

Triflusal: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

O triflusal é a Denominação Comum Brasileira (DCB) para o ácido 2-acetoxi-4-trifluorometilbenzóico.

Triflusal é um potente inibidor da agregação plaquetária induzida por agentes como ADP, adrenalina e colágeno , que possui uma potente atividade antitrombótica, demonstrada por experiência clínica e farmacológica.

Em estudos de farmacodinâmica, triflusal inibiu de forma irreversível a ciclooxigenase plaquetá- ria, de forma similar à aspirina. Por outro lado e diferentemente da aspirina, triflusal produz uma mínima inibição da ciclooxigenase endotelial, preservando a síntese de prostaciclina. Além disso, triflusal inibe a fosfodiesterase plaquetária, com conseqüente aumento nos níveis de AMPc e inibição da ativação plaquetária. Após ingestão oral, a inibição da agregação plaquetária ocorre em 24 horas.

O triflusal é extensivamente metabolizado no fígado e sua meia-vida de eliminação é de 0,8 hora. A atividade antiagregante e antitrombó- tica de Triflusal constitui a base fisiológica de sua eficácia na profilaxia e tratamento das doenças tromboembólicas e de outros processos patológicos originados ou que cursam com uma hiperatividade das plaquetas.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.