OxibuprocaínaBula do Princípio Ativo

Oxibuprocaína - Para que serve?

Oxibuprocaína é indicado para anestesia do globo ocular em cirurgias leves, retirada de corpos estranhos corneanos e conjuntivais e procedimentos diagnósticos.

Oxibuprocaína: Contraindicação de uso

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Oxibuprocaína não deve ser prescrito para uso do paciente sem supervisão médica.

Oxibuprocaína: Posologia e como usar

A solução já vem pronta para uso. Não encoste a ponta do frasco nos olhos, nos dedos e nem em outra superfície qualquer para evitar a contaminação do frasco e do colírio .

Posologia

A dose usual é de 1 gota no saco conjuntival ou a critério médico.

Oxibuprocaína - Reações Adversas

Ocasionalmente podem ocorrer reações alérgicas locais. O uso prolongado pode danificar a córnea e retardar a cicatrização ocular.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Oxibuprocaína: Interações medicamentosas

O cloridrato de benoxinato (oxibuprocaína) é incompatível com acetado de clorexidina. Evitar coadministração com outros produtos oftálmicos contendo acetado de clorexidina como conservante.

Oxibuprocaína: Precauções

Oxibuprocaína é de uso tópico ocular.

Na maioria dos pacientes não existe hiperemia visível, piscar de olho ou lacrimejamentos aumentados. Até 0,5 mL de solução a 0,4% não existe efeito mensurável no tamanho da pupila ou na sua reação à luz; acomodação não é afetada. Sintomas de ação sistêmica não são aparentes até mesmo com 1 mL da solução sendo aplicado.

Usar cautelosamente em pacientes com alergias conhecidas, doença cardíaca, hipertireoidismo ou que apresentem níveis anormais ou reduzidos de esterases plasmáticas.

O uso prolongado pode resultar em opacificação corneana, seguida de perda da visão ou perfuração corneana. O paciente deve ser avisado a não tocar os olhos enquanto estiver sob efeito da anestesia.

A segurança do uso durante a gravidez e lactação ainda não foi bem estabelecida. Usar somente quando estritamente necessário e quando os benefícios potenciais superarem os riscos potenciais para o feto e lactante.

Estudo com crianças para avaliar a segurança da oxibuprocaína utilizada previamente à cirurgia para estrabismo apresentaram resultados satisfatórios, sendo a mesma bem tolerada.

O produto pode ser usado em pacientes acima de 65 anos de idade, desde que observadas as precauções comuns ao produto.

Oxibuprocaína não deve ser aplicado durante o uso de lentes de contato gelatinosas ou hidrofílicas, pois o cloreto de benzalcônio presente na fórmula pode ser absorvido pelas lentes. Por este motivo, os pacientes devem ser instruídos a retirar as lentes antes da aplicação do colírio e aguardar pelo menos 15 minutos para recolocá-las após a administração de Oxibuprocaína .

Os pacientes devem ser aconselhados a não conduzir ou operar máquinas perigosas até que a visão normal seja restaurada.

Oxibuprocaína: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

O cloridrato de benoxinato (oxibuprocaína) bloqueia a condução sensorial, tanto das fibras motoras como autonômicas e a excitabilidade dos nociceptores, sendo que estudos demonstraram que uma solução a 0,4% deste fármaco é eficiente como anestésico em procedimentos oftálmicos.

A sensação de dor é local e reversivelmente reduzida, sendo que a oxibuprocaína possui uma atividade anestésica local dez vezes maior que a cocaína.

Características Farmacológicas

O cloridrato de benoxinato (oxibuprocaína) pode ser usado para tonometria, gonioscopia, remoção de corpos estranhos na córnea e para procedimentos cirúrgicos rápidos na córnea ou conjuntiva. Dentro de 60 segundos após instilação única de 0,08 mL de solução a 0,4% produz-se anestesia adequada para tonometria, três gotas instiladas em intervalos de 90 segundos permitem a remoção de corpos estranhos na córnea. O nível de anestesia diminui em 20 a 30 minutos; em uma hora a córnea está normal.

Os anestésicos oculares são rapidamente absorvidos pelas membranas e pela pele, sendo que a oxibuprocaína é metabolizada por esterases no plasma ocorrendo ao menos a formação de nove metabólitos. A anestesia ocorre de 1 a 15 minutos após a aplicação deste fármaco e pode persistir por cerca de 20 a 30 minutos.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.