MiconazolBula do Princípio Ativo

Miconazol - Para que serve?

Miconazol é indicado para o tratamento terapêutico e profilático da candidíase da cavidade bucofaríngea.

Miconazol: Contraindicação de uso

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com hipersensibilidade ao Miconazol, aos excipientes da formulação, ou a outros derivados imidazólicos e pacientes com disfunção hepática.

Este medicamento é contraindicado para menores de 6 meses de idade ou para aqueles bebês em que o reflexo da deglutição ainda não está suficientemente desenvolvido.

Varfarina .

Miconazol: Posologia e como usar

A aplicação pode ser feita com o auxílio de uma haste flexível recoberta com algodão (Cotonete ® ) ou de uma gaze enrolada no dedo indicador. Deve-se espalhar uniformemente a quantidade de gel necessária para cobrir toda a área da mucosa bucal afetada.

Para candidíase oral, as próteses dentárias devem ser retiradas à noite e escovadas com gel.

Posologia do Miconazol

Aplique ¼ de colher de chá (1,25 mL) de gel quatro vezes ao dia após as refeições. Cada dose deve ser dividida em pequenas porções e o gel aplicado sobre a(s) área(s) afetada(s). O gel não deve ser deglutido imediatamente, mas mantido na boca o maior tempo possível.

Aplique ½ colher de chá (2,5 mL) de gel quatro vezes ao dia após as refeições. O gel não deve ser deglutido imediatamente, mas mantido na boca o maior tempo possível.

O tratamento deve ser mantido por pelo menos uma semana após o desaparecimento dos sintomas. Alguns pacientes podem necessitar um período mais prolongado de terapêutica.

Se o paciente se esquecer de utilizar o gel oral, ele deve aplicar a dose assim que se lembrar. Não se deve aplicar o dobro da dose para compensar a dose esquecida.

Miconazol - Reações Adversas

As reações adversas são apresentadas nesta seção. Reações adversas são eventos adversos que foram considerados razoavelmente associados ao uso de Miconazol, com base na avaliação abrangente das informações de eventos adversos disponíveis. Em casos individuais, uma relação causal com o Miconazol não pode ser estabelecida com confiança. Portanto, pelo fato de que os estudos clínicos são conduzidos em condições amplamente variadas, as taxas de reações adversas observadas nos estudos clínicos de um medicamento não podem ser diretamente comparadas com as taxas nos estudos clínicos de outros medicamentos e podem não refletir as taxas observadas na prática clínica.

A segurança de Miconazol foi avaliada em 88 pacientes adultos com candidíase oral ou micose oral que participaram de um estudo clínico randomizado, controlado por ativo, duplo-cego e de três estudos clínicos abertos. Esses pacientes tomaram ao menos uma dose de Miconazol e forneceram os dados de segurança.

A segurança de Miconazol foi avaliada em 23 pacientes pediátricos com candidíase oral que participaram de um estudo clínico randomizado, controlado por ativo, aberto em pacientes pediátricos com idade de ≤ 1 mês a 10,7 anos. Esses pacientes tomaram ao menos uma dose de Miconazol e forneceram os dados de segurança.

Além das reações adversas relatadas em estudos clínicos e mencionadas anteriormente, as reações adversas a seguir foram relatadas durante a experiência após o início da comercialização.

As reações adversas são apresentadas por categoria de frequência baseadas em taxas de relatos espontâneos.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Miconazol: Interações medicamentosas

Quando utilizar qualquer medicamento concomitante, consulte a bula correspondente para informações sobre a via metabólica do fármaco. O Miconazol pode inibir o metabolismo de fármacos metabolizados pelo sistema de enzimas CYP3A4 e CYP2C9. Isto pode resultar em um aumento e/ou prolongamento de seus efeitos, incluindo efeitos adversos.

Varfarina.

Miconazol: Precauções

O Miconazol é sistematicamente absorvido e é conhecido por inibir a CYP2C9 e CYP3A4, o que pode levar ao prolongamento do efeito da varfarina. Foram relatados eventos hemorrágicos, alguns com resultados fatais, com o uso concomitante de Miconazol e varfarina. Deve-se ter cuidado se for planejada a utilização concomitante de Miconazol ou comprimidos com anticoagulantes cumarínicos como a varfarina, e o efeito anticoagulante deve ser cuidadosamente monitorado e titulado.

É aconselhável controlar os níveis de Miconazol e fenitoína, caso eles sejam utilizados concomitantemente.

Em pacientes utilizando certos hipoglicemiantes orais, como sulfonilureias, um aumento do efeito terapêutico, levando à hipoglicemia , pode ocorrer durante o tratamento concomitante com Miconazol e medidas apropriadas devem ser consideradas.

Não há estudos adequados e controlados em mulheres grávidas. Em exposições clinicamente relevantes, os estudos em animais não indicam efeitos nocivos diretos ou indiretos relacionados à toxicidade reprodutiva. Como medida de precaução é preferível evitar o uso de Miconazol durante a gestação, a menos que o benefício do tratamento para a paciente ultrapasse os riscos para o feto.

Não se sabe se o Miconazol ou seus metabólitos são excretados no leite humano.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

É importante levar em consideração a variabilidade na maturação da função da deglutição em bebês.

Especialmente em lactentes e crianças pequenas é necessário recomendar cuidado, a fim de garantir que o gel não obstrua a garganta. Assim, o gel não deve ser aplicado na parte posterior, próximo da garganta. Cada dose deve ser dividida em pequenas porções.

Observar o paciente quanto ao possível risco de asfixia. Ainda devido ao risco de asfixia, o gel não deve ser aplicado ao mamilo da mãe durante a amamentação.

Reações severas de hipersensibilidade, incluindo anafilaxia e angioedema, foram relatadas durante o tratamento com Miconazol. Se ocorrer uma reação sugestiva de sensibilidade, o tratamento deve ser descontinuado.

Reações cutâneas graves (por exemplo, necrólise epidérmica tóxica e síndrome de Stevens-Johnson) foram relatadas em pacientes recebendo Miconazol. Recomenda-se que os pacientes sejam informados sobre os sinais de reações cutâneas graves, e que o uso de Miconazol seja interrompido ao primeiro sinal de erupção cutânea.

Miconazol não afeta o estado de alerta ou a capacidade de dirigir.

Miconazol: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

Um estudo envolveu 57 pacientes, os quais foram tratados para 63 episódios de candidíase oral, utilizando-se um gel contendo 20 mg/mL de Miconazol. Obteve-se cura para um total de 86% dos pacientes infectados por alguma espécie de Candida . 1

Trinta e cinco pacientes pediátricos com idade média de 17,4 meses, com sinais clínicos de candidíase oral, foram tratados com Gel Oral de Miconazol 2%. Após 7 dias de tratamento, observou-se cura clínica de 100% para placas e rachaduras e 97% para eritema. 2

Referências Bibliográficas

1. Botter A.A. Miconazole Gel for the Treatment of Oral Thrush in Adult Patients. Mykosen 1980; 23 (10): 574-579.
2. Reading J.H., et al. An Open Assessment of Miconazole Oral Gel in the Treatment of Paediatric Oral Candidosis in General Practice. Current Therapeutic Research, 1981; 30(5): 605-610.

Características Farmacológicas

O Miconazol possui atividade antifúngica contra os dermatófitos e leveduras comuns assim como atividade antibacteriana contra certos bacilos e cocos gram-positivos.

O Miconazol inibe a biossíntese de ergosterol nos fungos e altera a composição de outros componentes lipídicos da membrana, resultando em necrose da célula fúngica.

O Miconazol possui absorção sistêmica após administração como gel oral. Administração da dose de 60 mg de Miconazol como gel oral resulta em pico de concentração plasmática de 31 a 49 ng/mL, ocorrendo aproximadamente duas horas após a aplicação.

O Miconazol absorvido liga-se às proteínas plasmáticas (88,2%), principalmente à albumina sérica e células vermelhas (10,6%).

A porção absorvida de Miconazol é extensivamente metabolizada; menos que 1% da dose administrada é excretada inalterada na urina.

A meia-vida final de Miconazol no plasma é de 20 - 25 horas na maioria dos pacientes.

A meia-vida de eliminação é similar nos pacientes com insuficiência renal. A concentração plasmática de Miconazol é reduzida moderadamente (aproximadamente 50%) durante a hemodiálise .

Dados pré-clínicos não revelam riscos especiais para o ser humano, segundo estudos convencionais de irritação local, toxicidade de dose única e repetida, genotoxicidade e toxicidade reprodutiva.

Fonte do conteúdo

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Daktarin Gel Oral.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.