Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de CoagulaçãoBula do Princípio Ativo

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação - Para que serve?

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação também pode ser usado para hemostasia em tratamento endoscópico de hemorragia de úlcera gastroduodenal.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação: Contraindicação de uso

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação não deve ser aplicado intravascularmente.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação é contraindicado para sangramento arterial e venoso abundantes.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação é contraindicado para hipersensibilidade conhecida a proteínas de origem bovina ou a qualquer outro componente da fórmula.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação: Posologia e como usar

Para uso sobre a lesão.

A solução reconstituída (do frasco 1 e 3) deve ser administrada localmente no tecido (sequencialmente ou em combinação). Diferentemente de outros agentes hemostáticos, os quais devem ser removidos após a hemostasia ser atingida, Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação permanece no local após a aplicação e é degradado pelo processo fisiológico de lise do coágulo.

Utilize as soluções reconstituídas imediatamente após a retirada das seringas.

Deve-se secar a ferida cirúrgica antes da aplicação de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação.

Para cobrir feridas cirúrgicas extensas, pode-se pulverizar o selante de fibrina usando pontas de aerossol ou usar em combinação com rede de colágeno ou de ácido poliglicólico.

Qualquer solução não utilizada deve ser descartada apropriadamente.

Este medicamento não deve ser misturado com outros medicamentos, somente com os solventes apropriados, descritos nessa sessão.

Antes do uso na região da ferida, deve ser verificado se o sistema não apresenta bloqueios. Nunca empurre os êmbolos das seringas contra uma resistência. Qualquer interrupção na aplicação, mesmo de curta duração, resulta no bloqueio da ponta de pulverização ou cânula de aplicação. Nesses casos, elas ficam impróprias para a utilização e devem ser substituídas. Para isso, a apresentação de 1 mL de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação contém duas pontas de pulverização, e a apresentação de 3 ml contém três pontas de pulverização; todas as apresentações contêm quatro cânulas de aplicação.

Através da aplicação de uma pressão homogênea à placa de apoio - como em uma injeção - o selante de fibrina é pulverizado a partir da ponta de pulverização como um aerossol fino, homogêneo. A melhor distância é de cerca de 10 cm. Um filme fino de selante de fibrina é formado sobre o tecido a ser revestido.

Posologia do Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação

O volume de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação e a frequência de aplicação devem sempre ser orientados para as necessidades clínicas implícitas do paciente.

A dose depende da extensão da superfície a ser coberta, das dimensões da lesão a ser tratada.

A aplicação de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação deve ser individualizada pelo médico responsável. Nos ensaios clínicos, a dosagem individual de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação tem uma típica extensão de 0,5 a 4 mL. Para alguns procedimentos (exemplo: trauma no fígado ou selagem em grandes queimaduras ) podem ser exigidos volumes maiores (10 mL ou mais).

O volume inicial de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação a ser aplicado na parte anatômica escolhida ou no alvo da área de superfície, deve ser suficiente para cobrir inteiramente a área pretendida de aplicação e este pode ser repetido, se necessário.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação - Reações Adversas

Em casos muito raros (< 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento), hipersensibilidade ou reação alérgica como, por exemplo, dispneia, rubor facial/erupção cutânea, urticária , hipotensão , broncoespasmo) podem ocorrer, estendendo-se, em casos isolados, a choque anafilático. Essas reações podem ser observadas especialmente se a preparação for aplicada repetidamente ou administrada em pacientes sabidamente hipersensíveis à proteína bovina, ou a outros constituintes do produto.

Se ocorrerem reações alérgicas ou anafiláticas, a aplicação deve ser descontinuada imediatamente e um tratamento adequado deve ser iniciado. O procedimento médico padrão para o tratamento de choque deve ser observado.

Administração de antihistamínicos e corticosteroides.

Dependendo da gravidade da reação, administrar adrenalina imediatamente (injeção intravenosa lenta) e doses altas de corticosteroides (injeção intravenosa lenta), restaurar o volume sanguíneo, fornecer oxigênio.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificação de Eventos Adversos a Medicamentos – Vigimed, disponível em http://portal.anvisa.gov.br/vigimed, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação: Interações medicamentosas

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação não deve ser misturado com outros produtos a não ser com seus solventes apropriados. Nenhum estudo de interação foi realizado. Igualmente com produtos similares ou soluções de trombina, Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação pode ser desnaturado após contato com soluções contendo álcool, iodo ou metais pesados (ex.: solução antisséptica) que devem ser removidas o máximo possível antes da aplicação de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação: Precauções

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação é para uso local apenas (sobre a lesão). Não aplicar por via intravascular, pois podem ocorrer complicações tromboembólicas com risco de vida se o produto for aplicado acidentalmente por via intravascular.

Como para qualquer produto protéico, é possível a ocorrência de reações de hipersensibilidade do tipo alérgica. Os sinais de reação de hipersensibilidade incluem erupções da pele, urticária generalizada, sensação de pressão no tórax, sibilo, hipotensão e anafilaxia . Se ocorrerem reações alérgicas ou anafiláticas, a administração deve ser descontinuada imediatamente e o tratamento específico deve ser iniciado. As medidas terapêuticas dependem da natureza e gravidade dos efeitos colaterais. Na presença de choque, o tratamento padrão deve ser adotado.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação contém aprotinina, uma proteína bovina. Deste modo, mesmo nos casos em que o produto é estritamente aplicado localmente, há o risco de reação anafilática. O risco parece maior em casos de exposição prévia, mesmo que esta tenha sido bem tolerada. Deste modo, qualquer exposição à aprotinina ou produtos contendo esta proteína deve ser anotada nos registros do paciente.

Recomenda-se manter as partes do corpo, onde não há pretensão de aplicar o produto, suficientemente protegidas (cobertas), para prevenir adesão do tecido nos locais indesejados.

A administração de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação no tratamento endoscópico de hemorragia gastrointestinal pode causar alguns danos teciduais, os quais podem levar à formação de hematoma intramural. Dor abdominal, náusea ou vômito dentro de 1 a 3 dias após algum tratamento endoscópico podem constituir sintomas de hematoma intramural. Foi relatada pancreatite em pacientes com hematoma intramural da parede duodenal. Portanto, o diagnóstico diferencial para pancreatite deve ser avaliado cuidadosamente.

Algumas medidas padrão tomadas para prevenir infecções resultantes do uso de medicamentos preparados a partir do sangue ou plasma humano incluem a seleção de doadores, triagem das doações quanto a marcadores específicos de infecção; e inclusão de etapas de fabricação específicas para inativar e remover os vírus. Apesar disso, quando medicamentos preparados a partir de sangue ou plasma humano são administrados, a possibilidade de transmissão de agentes infecciosos não pode ser totalmente excluída. Isso se aplica também a vírus desconhecidos ou emergentes e outros patógenos.

As medidas tomadas são consideradas eficazes para os vírus envelopados, como o vírus da imunodeficiência humana ( HIV ), da hepatite B (HBV) e da hepatite C (HCV), e para o vírus da hepatite A não-envelopado (HAV). Essas medidas podem ter valor limitado contra os vírus nãoenvelopados do parvovírus B19. A infecção pelo parvovírus B19 pode ser grave para gestantes (podendo causar infecção do feto) e para indivíduos com imunodeficiência ou com eritropoiese aumentada, como por exemplo, anemia hemolítica.

Recomenda-se que o nome do paciente e o nº do lote de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação sejam registrados toda vez que o medicamento for administrado, a fim de manter uma ligação entre o paciente e o lote do medicamento.

A segurança do uso de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação em mulheres grávidas ou em fase de amamentação não foi estabelecida em estudos controlados. Estudos experimentais em animais são insuficientes para avaliar a segurança com relação à reprodução, desenvolvimento do embrião ou feto, curso da gestação e desenvolvimento peri e pós-natal. Apenas experiência limitada em relação à administração de Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação em mulheres grávidas está disponível. Deste modo, o produto deve ser administrado a mulheres grávidas e lactantes apenas se claramente indicado.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

A segurança e eficácia em idosos e crianças ainda não foi estabelecida. Não existem dados disponíveis.

Não aplicável, uma vez que não há uso sistêmico.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

Referências Bibliográficas

(1) SPOTNITZ W D. Commercial fibrin sealants in surgical care. Am J Surg (2001), 182: 8S14S.
(2) PURSIFULL N F; MOREY A F. Tissue glues and nonsuturing techniques. Curr Opin Urol. (2007), 17: 396-401.
(3) BUTLER C E. Treatment of refractory donor-site seromas with percutaneous instillation of fibrin sealant. Plast Reconstr Surg. Mar (2006); 117 (3): 976-985.
(4) JACKSON M R. Fibrin sealants in surgical practice: An overview. Am J Surg (2001), 182: 1S-7S.
(5) MOURITZEN, C. et al. The effects of fibrin gluing to seal bronchial and alveolar leakages after pulmonary resections and decortications. Eur. J. Cardio-thorac Surg. (1993) 7: 75-80.
(6) RUTGEERTS, P. et al. Randomized trial of single and repeated fibrin glue compared with injection of polidocanol in treatment of bleeding peptic ulcer. The Lancet (1997) 350: 692-696.

Características Farmacológicas

O selante de fibrina reproduz a última fase da coagulação fisiológica do sangue. O fibrinogênio é convertido em fibrina pela ação da trombina. A fibrina assim formada é ligada, então, de forma cruzada pelo fator XIII, criando uma rede firme e mecanicamente estável, com boas propriedades adesivas. A aprotinina é adicionada ao selante de fibrina, para evitar uma fibrinólise excessivamente rápida. Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação não contém conservantes.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação é metabolizado da mesma maneira que a fibrina endógena, por fibrinólise e fagocitose.

Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação é usado apenas para aplicação local e, portanto, está imediatamente disponível.

Os estudos realizados em animais demonstram que Fibrinogênio + Trombina + Aprotinina + Cloreto de Cálcio + Fator XIII de Coagulação não tem efeitos tóxicos agudos.

Fonte do conteúdo

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Beriplast ® P.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.