Cloridrato de BuflomedilBula do Princípio Ativo

Cloridrato de Buflomedil - Para que serve?

Cloridrato de buflomedil (substância ativa) é indicado no tratamento dos distúrbios circulatórios, principalmente da microcirculação, devidos a aterogênese vascular ou a fenômenos vasoespásticos. Esses distúrbios circulatórios incluem úlceras ou distúrbios tróficos da pele por insuficiência arterial crônica, insuficiência vascular periférica acompanhada de claudicação intermitente, insuficiência cerebrovascular, vasculopatias diabéticas, além de patologias como: doença de Raynaud, síndrome de Raynaud e outras doenças relacionadas à vasoespasticidade, como livedo e acrocianose. Embora os sinais de melhora possam aparecer rapidamente, o mais comum é que ocorram de maneira gradual, após semanas de tratamento.

Cloridrato de Buflomedil: Contraindicação de uso

Cloridrato de Buflomedil é contraindicado no pós-parto ou em presença de sangramento arterial grave. Está também contraindicado para pacientes que tenham demonstrado previamente hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Cloridrato de Buflomedil não deve ser prescrito a pacientes com debilidade renal grave (definidos por clearance de creatinina menor do que 30 ml/min).

Este medicamento não deve ser tomado por mulheres grávidas, a não ser que o médico o indique. Se a paciente engravidar ou desejar engravidar durante o tratamento, deve informar isso imediatamente a seu médico.

Cloridrato de Buflomedil é contraindicado para pacientes com insuficiência severa, no pós-parto e na ocorrência de hemorragia arterial.

O Cloridrato de Buflomedil é contraindicado à pacientes epilépticos ou com históricos de reações convulsivas.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com insuficiência renal severa (definida pelo clearence de creatinina < 30 ml/min).

Este medicamento é contraindicado para menores de 18 anos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Cloridrato de Buflomedil está enquadrado na categoria de risco C na gravidez.

Cloridrato de Buflomedil: Posologia e como usar

Cloridrato de Buflomedil comprimidos revestidos deve ser ingerido inteiro, por via oral, com um pouco de líquido.

Não há estudos de Cloridrato de Buflomedil administrado por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente por via oral.

Posologia

A dose oral recomendada é de 150 mg (1 comprimido revestido de 150 mg), três a quatro vezes ao dia, ou 300 mg (1 comprimido revestido de 300 mg) duas vezes ao dia. Não se deve esperar um efeito terapêutico adicional com o aumento da dosagem.

A dose diária recomendada em pacientes com função renal normal não deve exceder 600 mg.

Experiência clínica não tem mostrado qualquer diferença em relação à resposta entre pacientes idosos ou jovens. Em geral, a dose para pacientes idosos deve ser escolhida com cautela, iniciando com doses baixas e não excedendo a 600 mg/dia.

Pode ser necessário reduzir a dose, em caso de insuficiência renal e hepática.

Recomenda-se reduzir a dose pela metade quando o índice de protrombina é de cerca de 50% associado a uma baixa concentração de albumina. As funções renais e hepáticas devem ser monitoradas.

Em pacientes com insuficiência renal leve ou moderada (definida pelo clearance de creatinina entre 30 e 80 ml/min) e com insuficiência hepática, a dose deve ser ajustada e não deve exceder 300 mg/dia.

Ajustes adicionais e descontinuação da terapia devem ocorrer se sinais e sintomas associados com superdosagem ocorrerem.

Excedendo a dose máxima diária ou a não correção da dose em pacientes com comprometimento renal ou hepático pode resultar em overdose, a qual pode se manifestar efeitos neurológicos e cardiovasculares graves.

Um estudo demonstrou que a diálise parece incapaz de modificar significativamente a concentração sanguínea de Cloridrato de Buflomedil.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Cloridrato de Buflomedil - Reações Adversas

Cloridrato de Buflomedil apresenta baixo índice de reações adversas.

As reações adversas mais comumente relatadas entre os pacientes tratados com Cloridrato de Buflomedil são mostrados abaixo:

Rash , psoríase .

Reações alérgicas (ex: rash , taquicardia, hipotensão /choque).

Fibrilação atrial, taquicardia.

Poliúria.

Hipotensão e rubor.

Sonolência, reações do tipo mioclonia e convulsões.

Distúrbios respiratório, torácico e mediastino: epistaxis.

Menorragia.

Aumento de creatina .

Pacientes com complicações renais podem ser mais suscetíveis a reações adversas mais sérias tal como mioclonia, convulsões e taquicardia. Por isto é importante fazer, quando necessário o ajuste de doses nesses pacientes.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária –NOTIVISA, disponível em http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Cloridrato de Buflomedil: Interações medicamentosas

Existe um maior risco de efeitos neuronais indesejáveis, como convulsão , quando o Cloridrato de Buflomedil é administrado concomitantemente com inibidores da CYP2D6 (ex: fluoxetina , paroxetina , quinidina ) e pacientes com comprometimento renal e hepático.

Pode existir também a possibilidade de aumento da probabilidade das reações do tipo convulsivas quando o Cloridrato de Buflomedil é combinado com outras drogas anticonvulsivantes.

Cloridrato de Buflomedil pode potencializar o efeito hipotensor dos vasodilatadores, antagonista de cálcio (ex: anlodipino , diltiazem e verapamil ), agentes anti- hipertensivos e álcool.

Em um estudo, níveis de decréscimo de glicose no sangue foram observados em pacientes diabéticos, tratados simultaneamente com drogas antidiabéticas orais. Entretanto, estudo duplo cego com Cloridrato de Buflomedil e glibenclamida não apoia esta informação.

Não existem na literatura estudos que apontem possíveis interações deste produto com o tabaco.

Não existem na literatura estudos que apontem possíveis interações deste produto com exames laboratoriais e não laboratoriais.

Cloridrato de Buflomedil: Precauções

Antes de prescrever Cloridrato de Buflomedil, o médico deve excluir a possibilidade dos sinais e sintomas do paciente serem devidos a uma condição potencialmente reversível, para qual é necessária uma terapia específica.

Recomenda-se atenção especial para exclusão de quadros de delírio e quadros dementiformes secundários a doenças sistêmicas, doença primária neurológica ou distúrbio primário de humor. A dose diária recomendada em pacientes com função renal normal não deve exceder 600mg. Em pacientes com insuficiência renal leve a moderada e com insuficiência hepática a dose deve ser ajustada e não deve exceder 300 mg/dia. Ajustes adicionais e descontinuação da terapia devem ocorrer se sinais e sintomas associados com superdosagem ocorrerem. As funções renais e ou hepáticas devem ser monitoradas.

A função renal deve ser determinada antes do início do tratamento e em intervalos regulares durante o tratamento, pelo menos uma vez por ano em pacientes com função renal normal e duas vezes por ano em pacientes com insuficiência renal, pacientes acima de 65 anos, e os pacientes com peso inferior a 50 kg.

Pacientes com insuficiência renal devem ser submetidos a ajuste de dose, caso contrário o risco de overdose é maior e pode se manifestar como sérios efeitos neurológicos e cardiovasculares, que podem ser fatais.

Os pacientes podem estar em risco de alterações na função renal quando desidratados ou fazendo uso de medicamentos como diuréticos ou estatinas.

A segurança do uso do Cloridrato de Buflomedil durante a gravidez e lactação não foi estabelecida. Não é recomendada sua administração durante a gestação, especialmente no primeiro trimestre, ou durante a lactação.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Cloridrato de Buflomedil está enquadrado na categoria de risco C na gravidez.

Como não existem experiências clínicas em pacientes abaixo de 18 anos, não se recomenda a utilização de Cloridrato de Buflomedil nesta faixa etária.

Considerando a estreita faixa terapêutica do Cloridrato de Buflomedil, a dose máxima recomendada não deve ser excedida. Excedendo a dose máxima ou a não correção da dose em pacientes com disfunções hepáticas e renais, pode ocorrer overdose, a qual pode se manifestar como sérios efeitos neurológicos e cardiovasculares.

Onde existir distúrbios circulatórios dos membros inferiores, o tratamento com Cloridrato de Buflomedil deve ser acompanhado por exercícios físicos, suspensão do fumo, dieta (redução da quantidade de gordura e colesterol ), tratamento das doenças concomitantes e cuidado com os pés.

Atenção diabéticos: contém açúcar (Somente para apresentação de 150mg comprimido).

Cloridrato de Buflomedil: Ação da substância no organismo

Resultados de eficácia

Um estudo foi realizado com um total de 2078 pacientes, os quais possuíam mais de 40 anos de idade. Os mesmos receberam Cloridrato de Buflomedil ou placebo por via oral de 2 a 4 anos. Comparado com o placebo, Cloridrato de Buflomedil administrado por 3 anos reduziu em 26% a ocorrência de sintomas de eventos cardiovasculares.

Um estudo foi realizado com 10 pacientes com infarto cerebral crônico e com uma deterioração mental de leve a moderada. Foi administrado a estes pacientes Cloridrato de Buflomedil 150mg, 3 vezes ao dia, por um período de 8 semanas. Foi avaliada nestes pacientes a influência da administração a longo prazo de Cloridrato de Buflomedil no fluxo sanguíneo regional cerebral. Melhorias nos resultados de função mental no grupo Cloridrato de Buflomedil tratados foram relatados, e 5 dos 10 pacientes relataram melhora nos sintomas subjetivos.

Um outro estudo foi realizado com 73 pacientes (homens e mulheres) que sofrem de demência vascular leve. Os pacientes foram tratados com Cloridrato de Buflomedil 300mg ou placebo, administrados duas vezes ao dia por 90 dias. A conclusão do estudo foi que o Cloridrato de Buflomedil melhorou os sintomas da demência vascular. O melhor resultado foi obtido dos pacientes que receberam o Cloridrato de Buflomedil por maior período de tempo.

Um estudo foi realizado com 8 homens e 9 mulheres. Neste grupo a idade variou entre 75.7 ± 8.9 anos. Foi administrado Cloridrato de Buflomedil 150 mg a cada 8 horas. Os resultados do estudo foram satisfatórios para o Cloridrato de Buflomedil, pois demonstraram que os pacientes que receberam esta medicação obtiveram melhores resultados no raciocínio e na memória remota, assim como melhoria da coordenação viso-motora, a qual foi demonstrada pela análise estatística. Os exames laboratoriais não revelaram quaisquer alterações, exceto no nível de colesterol, o que diminuiu significativamente nos pacientes que tomaram Cloridrato de Buflomedil.

Em um estudo duplo-cego, randomizado, multicêntrico, realizado com Cloridrato de Buflomedil, uma substância vasoativa, foi comparada com placebo no tratamento de 93 pacientes com doença arterial obstrutiva crônica. Depois de um período de quatro semanas, os pacientes receberam Cloridrato de Buflomedil (600 mg por dia) ou placebo durante 12 semanas. A ausência de dor e a distância total da caminhada melhoraram significativamente nos dois grupos. No entanto, as diferenças na melhoria entre os dois grupos foram altamente significativas e em favor de Cloridrato de Buflomedil nos seguintes aspectos: caminhadas realizadas sem dor com uma distância de p<0,001 para o total de distância de p<0,01. Os resultados indicam que Cloridrato de Buflomedil tem um efeito benéfico sobre os sintomas e aumenta a distância percorrida em pacientes com doença arterial oclusiva.

Características farmacológicas

Cloridrato de Buflomedil é um agente vasoativo que aumenta o fluxo sanguíneo periférico e cerebral em leitos vasculares prejudicados, particularmente no âmbito de microcirculação.

Após a administração oral do medicamento, uma melhora significativa dos sintomas é alcançada após 4 semanas de tratamento.

Cloridrato de Buflomedil é uma substância vasoativa com ação na microcirculação cerebral e periférica, com mínimos efeitos na hemodinâmica central quando administrado nas doses recomendadas. Cloridrato de Buflomedil apresenta um efeito inibitório na agregação plaquetária e melhora a deformabilidade dos eritrócitos com fluibilidade anormal. A atividade vascular do Cloridrato de Buflomedil é mediada através de efeitos α1e α2 adrenérgicos, ação direta nas estruturas da microcirculação miocítica e ação microcirculatória específica, relacionadas com o fluxo de cálcio a nível dos miócitos perivasculares.

O cloridrato de Cloridrato de Buflomedil é absorvido rapidamente no trato gastrointestinal com uma biodisponibilidade entre 55 e 80%. O pico de concentração plasmática é alcançado em 1,5 a 3 horas após a administração oral. O Cloridrato de Buflomedil é amplamente distribuído pelos fluidos corporais e/ou tecidos, com um volume de distribuição aparente de 80 a 100 litros. É extensamente metabolizado (baixa porcentagem - 12 a 28% - de excreção urinária da droga intacta em 48 horas). A excreção urinária começa 70 minutos depois da administração por via oral, alcançando concentração máxima entre a segunda e a quarta hora para então diminuir paulatinamente.

Estudos in vitro de ligação do Cloridrato de Buflomedil a proteínas de plasma humano mostraram que a 0,5 mcg/mL a ligação é de 81%, a 5 mcg/mL é de 61% e a 50 mcg/mL é de 25%. Isto mostra que, para as concentrações obtidas clinicamente, o potencial de interação do Cloridrato de Buflomedil, devido ao deslocamento de fármacos altamente ligados, parece ser baixo. A meia vida de eliminação é relativamente curta, ocorrendo entre 1,91 a 3,65 horas. A eliminação pode ser prejudicada em pacientes com disfunção renal. O Cloridrato de Buflomedil não afeta o metabolismo de lipídeos e proteínas. A farmacocinética do Cloridrato de Buflomedil foi linear dentro da faixa de doses estudadas (150, 300 e 450 mg oral). Quando administrada por via oral, sua farmacocinética não foi afetada pela ingestão de alimentos.

Cloridrato de Buflomedil: Interacao com alimentos

Quando administrado por via oral, a biodisponibilidade do Cloridrato de Buflomedil não é afetada pela ingestão de alimentos.

Cloridrato de Buflomedil pode potencializar o efeito hipotensor do álcool.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.