Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio MonoidratadoBula do Princípio Ativo

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado - Para que serve?

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado é destinado para a prevenção da desidratação e para a manutenção da hidratação, após a fase de reidratação, como em quadros de doença diarreica aguda, de qualquer etiologia, por exemplo.

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado: Contraindicação de uso

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado é contraindicado em casos de íleo paralítico, obstrução ou perfuração intestinal e vômitos incoercíveis.

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado: Posologia e como usar

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado, por ser um produto pronto para uso, deve ser ingerido pelo paciente sem a necessidade de diluição.

Oferecer com frequência ao paciente, alternando com outros líquidos (leite, suco, chá, água, sopa). Administrações adicionais da solução podem ser feitas a cada evacuação líquida. Administrar exclusivamente por via oral, de preferência por colher ou copo, dependendo da idade do paciente. Em caso de vômitos ou falta de deglutição voluntária pode-se administrar por sonda nasogástrica, pelo período necessário até que seja possível retornar à administração habitual.

Poosologia do Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado

A dose máxima diária de Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado para crianças é 1100 mL e para adultos, 3400 mL.

Doses mais altas devem ser administradas somente sob prescrição médica.

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado - Reações Adversas

Até o momento não se observaram reações adversas de Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado com a posologia recomendada.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – Notivisa, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado: Interações medicamentosas

Não estão descritas interações com outros fármacos e pode-se manter a alimentação habitual durante o uso.

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado: Precauções

O maior risco da diarreia é a desidratação, pois, devido às constantes evacuações, o paciente perde quantidades significativas de líquidos e nutrientes importantes, como os sais minerais. Os sintomas de desidratação são boca seca, olhos fundos, moleza, muita sonolência, pouca produção de urina, pele opaca , choro sem lágrimas e sede exagerada.

Além de Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado, oferecer ao paciente pequenas quantidades de água, chá e sopas, várias vezes ao longo do dia.

O paciente não deve deixar de comer. Tal medida, além de agravar o quadro de desidratação, suspende o fornecimento dos nutrientes necessários para o funcionamento do organismo.

A ingestão de arroz, caldos de carne magra, bananas, maçãs e torradas é recomendada, pois estes alimentos dão mais consistência às fezes. Recomenda-se evitar a ingestão de álcool e de alimentos ricos em fibras como saladas e bagaço de frutas.

Também é recomendado evitar alimentos muito temperados ou com alto teor de gordura até que as fezes voltem ao normal. Leite e derivados devem ser evitados se tiver intolerância à lactose . O consumo de alimentos de procedência conhecida é recomendado e deve-se ter cuidado no armazenamento e no transporte.

O leite materno, por suas características nutricionais e imunológicas, protege o lactente contra a diarreia. Portanto, deve-se continuar a amamentação do lactente durante a diarreia. Se possível, diminuindo o intervalo entre as mamadas.

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado deve ser usado com cautela em pacientes com a função renal diminuída, devido ao potássio, e também recomenda-se cautela em pacientes que têm dificuldade de manter fluidos no estômago, dificuldade de urinar ou bloqueio intestinal.

Categoria de risco: C

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

Durante a ingestão normal, aproximadamente 9 litros de fluidos por dia em adultos e aproximadamente 3 a 6 litros por dia em lactentes e crianças passam pelo duodeno, onde a maioria dos açúcares da dieta, gorduras e aminoácidos são absorvidos. O fluido, contendo a comida e o líquido ingeridos e as secreções digestivas, alcançam o íleo principalmente como uma solução de sal isotônico que é similar ao plasma em seu conteúdo de sódio iônico e potássio. O íleo absorve a maioria das soluções isotônicas através de diversos mecanismos de transporte ativo, mas aproximadamente 1 litro por dia é esvaziado no cólon, onde aproximadamente 100mL é absorvido. O resto é excretado nas fezes para prevenir a dessecação. Ainda, as células do intestino delgado absorvem e secretam água e eletrólitos, mas ocorre menos secreção do que absorção, de modo que o efeito principal do transporte do intestino delgado é a absorção. Em quadros agudos de diarreia, vários agentes infecciosos produzem alterações na mucosa intestinal, inibindo a absorção e estimulando a secreção. No entanto, um grande volume de secreções não consegue ser totalmente absorvido pelo cólon e são expelidos como diarreia aquosa. A água e sais essenciais são perdidos nas fezes e vômitos, e a desidratação é o resultado quando o volume de sangue é diminuído devido à perda de fluidos do compartimento extracelular. A sede é o primeiro sinal de desidratação quando a perda de fluidos é menor que 5% do peso corporal.

Taquicardia, diminuição da elasticidade da pele, olheiras, hipotensão , irritabilidade, oligúria ou anúria, sede severa e estupor ou coma se desenvolvem rapidamente quando a perda de fluídos é maior que 5% do peso corporal. O choque ocorre quanto o déficit é igual a 10% do peso corporal, e a morte é causada por perdas maiores de fluidos.

A preservação do cotransporte facilitado do sistema glicose-sódio na mucosa do intestino delgado é o objetivo da terapia de reidratação oral. A glicose é ativamente absorvida no intestino normal e carrega o sódio com ela de maneira equimolar. Portanto, existe uma maior absorção de uma solução de sal isotônico com a glicose do que sem esta. Durante a diarreia aguda, a absorção de sódio está prejudicada e uma solução de sal isotônica sem glicose pode aumentar o volume de fezes através da passagem no intestino sem ser absorvida. Uma vez que o sistema de absorção da glicose normalmente se mantém intacto durante a doença diarreica, a absorção de água e eletrólitos de uma solução sal-glicose pode igualar ou exceder o volume de fezes, mesmo que a perda seja rápida.

O citrato é bastante efetivo na correção da acidose metabólica causada pela diarreia e a desidratação.

A deficiência de zinco está associada com a desnutrição , comprometimento da função imune, má cicatrização, e sintomas prolongados da diarreia. Ainda, o zinco é um co-fator essencial para várias enzimas envolvidas no metabolismo intermediário e tem sido associado ao combate contra os radicais de óxido nítrico.

O aumento nos níveis de óxido nítrico é a base do dano oxidativo, que ocorre em algumas síndromes inflamatórias e diarreicas.

O tratamento precoce no curso da diarreia, minimiza vômitos, anorexia , letargia ou coma, o favorece a alimentação continuada; permite que os mecanismos homeostáticos da sede e das funções renais permaneçam intactos; e evita o risco de morte pela desidratação severa.

Referências Bibliográficas

Wyngaarden J, Smith L. Cecil Textbook of Medicine, 18ªEd. Philadelphia: W.B. Saunders & Co., 1988: 712-20.
Pierce NF, Hirschhorn N. Oral fluid—A simple weapon against dehydration in diarrhea. WHO Chronicle 1977; 31: 87-93.
Finch MF, Younoszai KM. Oral rehydration therapy. South Med J 1987; 80[5]: 609-13.
Salazar-Lindo E, Sack B, Chea-Woo E, et al. Bicarbonate versus citrate in oral rehydration therapy in infants with watery diarrhea: A controlled clinical trial. J Pediatr 1986; 108: 55-60.
World Health Organization. Drug Information. Drugs in the management of acute diarrhea in infants and young children.April-June 1985; pp 11-7.
World Health Organization. The management of diarrhea and use of oral rehydration therapy—A joint WHO/UNICEF statement. Indian J of Med Sci 1986; 40[7]: 187-91, Second ed., World Health Organization, Geneva 1985.
Altaf W, Perveen S, Rehman KU , et al. : Zinc supplementation in oral rehydration solutions: experimental assessment and mechanisms of action. J Amer Coll Nutr, 2002, 21 :26-32
Wingertzahn MA, Rehman KU, Altaf W, Wapnir RA : Zinc as a potential enteroprotector in oral rehydration solutions: its role in nitric oxide metabolism. Pediatr Res 2003, 53 :434-439.
Bahl R, Baqui A, Bhan MK, et al. Effect of zinc supplementation on clinical course of acute diarrhea. J Health Popul Nutr.2001;19(4):338–346
Bhan MK, Bhandari N. The role of zinc and vitamin A in persistent diarrhea among infants and young children. J Pediatr Gastroenterol Nutr. 1998;26:446–453
Sentongo TA. The use of oral rehydration solutions in children and adults. Curr Gastroenterol Rep. 2004 Aug;6(4):307-13.

Características Farmacológicas

Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado substitui rapidamente os fluidos e eletrólitos perdidos durante a diarreia e vômito, ajudando a prevenir a desidratação. Cloreto de Sódio + Gliconato de Zinco + Glicose Monoidratada + Citrato de Sódio Diidratado + Citrato de Potássio Monoidratado foi desenvolvido para promover a absorção de fluidos mais efetivamente do que as soluções caseiras comuns.

O início da ação é imediato.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.