Citidina + Uridina + HidroxocobalaminaBula do Princípio Ativo

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina - Para que serve?

Compressão extrínseca (fraturas, síndromes vertebrais), lesões por estiramento neural (entorses), lesões por laceração (seccionamento por fragmento ósseo, lesão por objeto perfurocortante), lesões por vibração [uso de máquinas (LER/DORT)] e procedimentos cirúrgicos neurais ou em estruturas contíguas.

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina: Contraindicação de uso

Este medicamento é contraindicado para pacientes com alergia a um ou mais componentes da fórmula.

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina: Posologia e como usar

2 cápsulas de Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina por via oral, três vezes ao dia.

30 a 60 dias.

O limite máximo diário de administração de Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina é de seis cápsulas.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina - Reações Adversas

Podem ocorrer fenômenos de alergia associados aos componentes de Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina.

Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/cadastro.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina: Superdose

Não são conhecidas as complicações de superdose com o uso de Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina: Interações medicamentosas

Álcool interfere na quantidade no sangue de UTP, um dos componentes de Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina, devido ao aumento do consumo celular de ATP. Este fenômeno está associado à diminuição da disponibilidade desta última aos processos de resgate da uridina sanguínea.

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina pode interferir nas dosagens sanguínea e urinária de alguns exames laboratoriais: elevação do VHS, diminuição do hematócrito, aumento de creatinina, aumento de ácido úrico e aumento de CPK.

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina: Precauções

A administração de citidina + uridina + hidroxocobalamina a pacientes portadores de anemia megaloblástica por carência de vitamina B12 , concomitante à neuropatia periférica, pode causar hipopotassemia, devido ao efeito terapêutico da hidroxocobalamina sobre a hematopoiese. Pode surgir anticorpo inibidor do complexo hidroxocobalamina-transcobalamina II em pacientes tratados com hidroxocobalamina.

Categoria de risco às mulheres grávidas: Categoria de risco C.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

Em um ensaio clínico randomizado e duplo-cego, Goldberg et al. avaliaram a eficácia e a tolerância da administração oral da associação dos nucleotídeos UTP e CMP com hidroxocobalamina, em pacientes apresentando alterações ortopédicas degenerativas em coluna vertebral e quadril complicadas com compressão neural e dor neuropática.

Os autores concluíram que a associação dos nucleotídeos UTP e CMP com hidroxocobalamina, foi segura e eficaz no tratamento de neuralgias decorrendo de alterações traumato-compressivos de origem ortopédica.

Referência:

1. GOLDBERG, H.; SCUSSEL JUNIOR, A. B.; COHEN, J. C.; RZETELNA, H.; MEZITIS, S. G. E.; NUNES, F. P.; OZERI, D.; DAHER, J. P.; NUNES, C. P.; OLIVEIRA, L.; GELLER, M. Neural compression-induced neuralgias: clinical evaluation of the effect of nucleotides associated with vitamin B12. RBM. Revista Brasileira de Medicina (Rio de Janeiro), v. 66, p. 380-385, 2009.

No estudo de Mibielli et al. analisou-se a evolução do braço terapêutico de outro estudo sobre lombalgia aguda não-traumática que utilizou a associação UTP, CMP e hidroxocobalamina, do mesmo investigador.

Os autores constataram que houve melhora estatisticamente significativa (p <0,0001) na escala analógica visual de dor no braço de pacientes que utilizaram a associação UTP, CMP e hidroxocobalamina (n=41), de forma auto-pareada, no D10 de tratamento.

Referência:

1. MIBIELLI, M. A.; NUNES, C. P.; SCUSSEL, A. B.; SUCHMACHER NETO, M.; OLIVEIRA, L.; GELLER, Mauro. Symptomatic improvement in an acute, non-traumatic spine pain model with a combination of uridine triphosphate, cytidine monophosphate, and hydroxocobalamin. Pain Studies and Treatment, v. 02, p. 6-10, 2014.
2. MIBIELLI, M. A.; NUNES, C. P.; COHEN, J. C.; SCUSSEL JUNIOR, A. B.; HIGASHI, R.; BENDAVIT, G. G.; OLIVEIRA, L.; GELLER, Mauro. Treatment of Acute, Non-traumatic pain using a combination of Diclofenac-cholestyramine, Uridine Triphosphate, Cytidine Monophosphate, and Hydroxycobalamin. Proceedings of the Western Pharmacology Society, v. 53, p. 5-12, 2010.

Características Farmacológicas

Citidina + Uridina + Hidroxocobalamina é composto pelos ribonucleotídeos pirimidínicos CMP e UTP ligados a radicais de sódio, tornando-se portanto um sal. Seu papel farmacológico consiste na sua integração às vias metabólicas de síntese da bainha de mielina e da membrana celular neuronal como molécula de transferência, como precursores do RNA neuronal e como agonistas de receptores P2Y neuronais, principalmente em situações de síntese bioquímica intensificada, como por exemplo, durante processos regenerativos. À desintegração mecânica do binômio axônio-glial se seguirá um processo degenerativo-regenerativo, no qual a velocidade das vias anabólicas mielínicas e axolemais, bem como a taxa de transcrição e tradução genômicas, estarão aceleradas. Como elemento integrante destes processos e juntamente a outros metabólitos importantes, os nucleotídeos deverão ser utilizados em uma quantidade superior àquela basal. Como fato adicional, sabe-se que neurônios não são autossuficientes quanto à reciclagem e síntese de nucleotídeos a partir de seus precursores metabólicos fundamentais, dependendo em grande parte do aporte externo de nucleosídeos, mesmo em condições basais (dados experimentais). Seria necessário, portanto, o seu suplemento em condições de anabolismo acelerado, quer fisiologicamente ou sob a forma de reposição farmacológica. A ação agonista dos nucleotídeos sobre receptores P2Y neuronais leva a um aumento da síntese de fostatidilcolina de membrana celular neuronal.

Os nucleotídeos administrados oralmente são degradados em nucleosídeos e bases nitrogenadas no tubo digestivo, antes de serem captados pelo epitélio intestinal.

Fonte do conteúdo

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.