Carmelose Sódica + Glicerol + PolissorbatoBula do Princípio Ativo

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato - Para que serve?

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato é indicado em indivíduos com sintomas de secura ocular leve, moderada ou intensa (hidrata a superfície dos olhos para melhorar os sintomas de pontadas, sensação de areia ou corpo estranho causados por fatores ambientais e também proporciona melhora do desconforto ocular e sintomas visuais causados pela redução da frequência de piscar devido ao ato prolongado de assistir televisão ou de permanecer em trabalho concentrado na tela do computador).

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato é indicado para indivíduos com sinais e sintomas característicos da doença do olho seco (proporciona melhora temporária do ardor, irritação e desconforto devido à secura do olho ou exposição ao vento ou sol, e, pode ser utilizado como protetor contra irritação ocular, inclusive em pacientes com redução da função da glândula meibomiana).

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato: Contraindicação de uso

Este medicamento é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes de sua formulação.

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato: Posologia e como usar

A dose usual é de 1 ou 2 gotas aplicadas no(s) olho(s) afetado(s), conforme necessário.

Se utilizado para cuidados pós-cirúrgicos (por exemplo, após cirurgia de correção visual - LASIK - laser assisted in-situ keratomileusis ) recomenda-se que o paciente siga as instruções do seu médico.

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato - Reações Adversas

Assim como qualquer medicamento, podem ocorrer reações indesejáveis com a aplicação de Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato.

Sensação anormal no olho, irritação, desconforto e dor ocular, visão borrada, acuidade visual reduzida.

Atenção: este produto é um medicamento que possui nova associação no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, notifique os eventos adversos pelo Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato: Interações medicamentosas

Não são conhecidas interações entre Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato e outras substâncias de uso tópico ocular.

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato: Precauções

Para evitar contaminação ou possível lesão ocular, evitar o contato do conta-gotas com qualquer superfície e evitar o contato com os olhos. Recoloque a tampa no frasco após a utilização.

Não utilizar o produto se a embalagem apresentar evidência de violação. Não utilizar o produto se a emulsão estiver com a coloração alterada.

O uso do produto deve ser descontinuado e o médico deve ser consultado se ocorrer dor ocular, alterações da visão, vermelhidão contínua ou irritação dos olhos, ou se ocorrer piora dos sintomas.

Não se dispõe de dados específicos de estudos sobre o uso de Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato durante a gestação e lactação em humanos; entretanto, estudos em animais com a carmelose não demonstraram quaisquer efeitos prejudiciais durante a gestação. Os estudos em animais utilizando glicerol não evidenciaram teratogenicidade.

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato também não foi estudado em mulheres durante a lactação; entretanto, não é esperado que o produto apresente absorção sistêmica significativa, e, portanto ele não deve ser excretado pelo leite humano.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

A eficácia e segurança de Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato não foram estabelecidas em pacientes pediátricos.

Não foram observadas diferenças na segurança e eficácia entre pacientes idosos e outros pacientes adultos.

Quando mais de um medicamento tópico oftálmico estiver sendo utilizando pelo paciente, deve ser respeitado o intervalo de pelo menos 5 minutos entre a administração dos medicamentos para evitar efeitos de washout.

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato pode causar borramento transitório da visão, que pode alterar a habilidade de dirigir ou operar máquinas. O paciente deve aguardar até que sua visão normalize antes de dirigir ou operar máquinas.

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

Estudo clinico multicêntrico, duplo-mascarado, randomizado, de três tratamentos, três períodos, cruzado para comparar a segurança e tolerabilidade de duas preparações em emulsão oftálmica multidose de nova geração [NGE], em gotas oftálmicas (preparações 9963X e 9965X) com o Refresh Dry Eye Therapy ® [DET] lubrificante em gotas oftálmicas (9524X) em indivíduos com sintomas de olho seco leves, moderados ou graves.

Foram randomizados 47 indivíduos e todos completaram o estudo. Houve diferenças acentuadas entre as sequências dos grupos com relação à idade, sexo, ou raça. Em todas as oito questões de tolerabilidade, as 2 formulações NGE se mostraram melhor toleradas do que a DET quando medidas pelos escores médios.

Estudo multicêntrico, duplo-mascarado, randomizado, para comparar a segurança, eficácia e aceitação pelos pacientes, de duas preparações em emulsão oftálmica multidose de nova geração [NGE], em gotas oftálmicas com o Refresh Dry Eye Therapy ® [DET] durante três meses, em indivíduos portadores de doença do olho seco. Foram randomizados 288 indivíduos neste estudo: NGE óleo de rícino/oliva (97); NGE óleo de rícino (95); ou DET (96). Destes, 256 indivíduos (88,9%) completaram o período de três meses do estudo.

Nesta população com síndrome do olho seco leve a grave, a análise principal de intenção de tratar da Avaliação Subjetiva dos Sintomas de Secura ocular (SESoD) confirma que ambas as formulações de NGE óleo de rícino / oliva [9665X] e NGE óleo de rícino [9663X] não são inferiores ao DET (9524X] na redução do escore SESoD. Além disso, a análise pelo protocolo do SESoD e os resultados globais das variáveis secundárias de eficácia (OSDI, tempo de quebra do filme de lágrima) confirmam esta conclusão. A tolerabilidade, aceitação pelos pacientes e padrão global dos eventos adversos neste estudo favoreceram a formulação de NGE óleo de rícino [9963X]. 2

Referências:

1. Allergan, Inc. CSR AG9965-001 (Dated 19 Aug 2010): A multi-center, double masked, randomized, three treatment, three period, crossover study to compare de safety and tolerability of two Next Generation Emulsion (NGE) multi-dose eye drop formulations (9963X e 99965X) with REFRESH DRY EYE THERAPY ® [DET] lubricant eye drops (9524X) in subjects with mild, moderate, or severe symptoms of dry eye.
2. Allergan, Inc. CSR AG9965-002 (Dated 15 Dec 2010): A multi-center, double masked, randomized study to compare de safety, efficacy and acceptability of two Next Generation Emulsion (NGE) eye drop formulations with REFRESH DRY EYE THERAPY ® [DET] for three months in subjects with dry eye disease.

Características Farmacológicas

Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato é uma emulsão estéril, acondicionada em frascos de múltiplas doses, contendo o lubrificante carmelose sódica, uma substância com propriedades mucoadesivas, o glicerol e o polissorbato 80 que são demulcentes. A solução contém um conservante, o Purite ® (complexo oxicloro estabilizado).

O mecanismo de ação da carmelose sódica se baseia em suas propriedades físicas que proporcionam um efeito lubrificante e tempo de permanência prolongado nos olhos. A carmelose aumenta a viscosidade da lágrima e apresenta propriedades pseudoelástica (isto é, a viscosidade diminui com o aumento da tensão de corte). Uma vez que a carmelose sódica é um polímero iônico contendo grupos carboxila e hidroxila, sua estrutura química é semelhante à mucina no filme de lágrima, e assim, apresenta propriedades mucoadesivas.

Estas propriedades proporcionam tempos de permanência prolongados no olho, que aliviam os sintomas de deficiência de lágrima. Na farmacopeia americana, a carmelose sódica é descrita como um demulcente oftálmico, ou seja, um agente que é aplicado topicamente ao olho para proteger e lubrificar superfícies da membrana mucosa e aliviar a secura e irritação.

O mecanismo de ação do glicerol se baseia em suas propriedades físicas. Na farmacopéia americana, o glicerol é descrito como um demulcente oftálmico, um agente que é aplicado topicamente no olho para proteger e lubrificar as superfícies da membrana mucosa e melhorar a secura e irritação ocular.

O mecanismo de ação do polissorbato 80 na emulsão oftálmica se baseia em suas propriedades físicas. Na farmacopeia americana o polissorbato 80 é descrito como um demulcente oftálmico, um agente que é aplicado topicamente no olho para proteger e lubrificar a superfícies da membrana mucosa e melhorar a secura e irritação ocular.

Não foram realizados estudos de farmacocinética. Considerando que a carmelose sódica não é absorvida sistemicamente, não se espera que os demais tecidos no organismo sejam atingidos a partir da administração tópica oftálmica de Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato.

O glicerol é uma molécula pequena encontrada no organismo como composto metabólito natural. O glicerol é rapidamente absorvido no intestino e no estômago, distribuída sobre o espaço extracelular e excretado. É metabolizado em glicose e glicogênio e também pode se combinar com ácidos graxos livres para formar triglicérides que são distribuídos ao tecido adiposo onde ocorre o turnover celular.

Os polissorbatos são hidrolisados por lipases sanguíneas. Estudos intravenosos utilizando polissorbato 20 radiomarcado em ratos demonstraram que a porção de ácido graxo foi metabolizada e excretada principalmente como dióxido de carbono expirado, com quantidades menores aparecendo na urina e fezes.

Não foi observada evidência de carcinogenicidade nos estudos após administração oral em ratos e camundongos que receberam doses de carmelose variando de aproximadamente 1000 mg/kg/dia a 10.000 mg/kg/dia. Injeções subcutâneas semanais de 1ml de carmelose 2% (equivalente a 20mg/dia) aplicadas em ratos, durante 73 semanas produziram fibrosarcoma no local da injeção onde foram encontrados depósitos de carmelose. A malignidade local mais provavelmente foi causada pela irritação crônica. Não foram observados efeitos mutagênicos com a carmelose no teste de Ames com e sem ativação. O glicerol não foi genotóxico nos testes de mutagenicidade e de aberração cromossômica em células de mamíferos. Nos estudos em roedores não foram observadas evidências de carcinogenicidade com o glicerol. O polissorbato 80 não foi mutagênico em cepas de Salmonella typhimurium TA100, TA1535, TA1537 e TA98 com ou sem ativação metabólica exógena com S9. O polissorbato 80 não causou aberrações cromossômicas num estudo in vitro com fibroblastos de pulmão de hamster.

Os estudos de fertilidade de várias gerações mostraram que não houve efeitos da carmelose em doses de até 1000 mg/kg/dia sobre a fertilidade em ratos. Essas doses em ratos foram aproximadamente 16.000 vezes maiores do que a exposição clínica máxima esperada de 0,06 mg/kg/dia (na dose de 6 gotas/olho/dia em pessoas com 50kg), partindo da premissa de que toda a dose é absorvida.

Estudos reprodutivos e de desenvolvimento em ratos tratados com até 1180 mg/kg de glicerol não mostraram efeitos adversos nos parâmetros reprodutivos e não houve evidência de teratogenicidade. A NOAEL para glicerol de 1180 mg/kg para toxicidade de desenvolvimento é aproximadamente 14.000 vezes a dose tópica diária máxima de Carmelose Sódica + Glicerol + Polissorbato. Os efeitos sobre a fertilidade do Polissorbato 80 não foram estudados.

Fonte do conteúdo

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Refresh Advanced ® .

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.