Ácido Fólico + Ácido AscórbicoBula do Princípio Ativo

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico - Para que serve?

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico está indicado no tratamento das anemias devido à deficiência de ácido fólico no organismo. Também está indicado na prevenção de recorrência de malformações congênitas do tubo neural.

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico: Contraindicação de uso

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico deve ser administrado com cuidado em pacientes talassêmicos, devido à presença de ácido ascórbico em sua formulação. O produto não deve ser administrado em pacientes com hipersensibilidade aos componentes da formulação.

Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.

De acordo com a categoria de risco de fármacos destinados às mulheres grávidas, este medicamento apresenta-se na categoria de risco A.

Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista.

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico: Posologia e como usar

Deve ser utilizado por via oral na dose de 0,25 ml (5 gotas) a 0,5 ml (10 gotas) por dia, ou à critério médico.

Deve ser utilizado 0,5 ml (10 gotas) a 1 ml (20 gotas) por dia, ou à critério médico.

Seve ser utilizado1 ml (20 gotas) a 2 ml (40 gotas) por dia, ou à critério médico.

Deve ser utilizado por via oral na dose de 2,5 ml (1/2 colher medida) a 5 ml (1 colher medida) por dia, ou à critério médico.

Deve ser utilizado por via oral na dose de 1comprimido revestido ao dia, ou à critério médico.

Os comprimidos devem ser ingeridos com um pouco de líquido, próximo das refeições.

Observação: Na prevenção de malformações do tubo neural deve-se administrar 1 comprimido de 5 mg diariamente, durante o período periconcepcional prolongado, pelo menos durante as 4 primeiras semanas de gestação.

A apresentação comprimido revestido não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico - Reações Adversas

Existem relatos na literatura de que doses elevadas, possam produzir alterações no SNC, decorrentes do aumento da síntese de aminas cerebrais, além de eventuais distúrbios gastrintestinais. Doses elevadas podem comprometer a absorção intestinal do zinco . Crandall B.F.; Corson V. L.; Goldberg J. D.; Knight G.; Salafsky I.S. American Journal Of Medical Genetics 55:134-135 (1995) e Czeizel A. E. Folic Acid and neural tube defects, J Pediatr Gastroenterol Nutr, Vol 20, n 1, 1995.

É comum com o uso do produto, o aparecimento de coloração amarelada na urina.

O ácido ascórbico geralmente é bem tolerado, mas em altas doses pode causar diarréia e outros distúrbios gastrointestinais, ou estar associado à formação de cálculos renais de oxalato de cálcio.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico: Superdose

Doses elevadas podem comprometer a absorção intestinal do zinco, produzir alterações no SNC, decorrentes de aumento da síntese de aminas cerebrais, além de eventuais distúrbios gastrintestinais.

Na ocorrência de superdosagem medidas sintomáticas devem ser necessárias.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico: Interações medicamentosas

O uso do produto concomitante com analgésicos , anticonvulsivantes, contraceptivos orais , metotrexato , pirimetamina , quinina e trimetropina, diminuem seu efeito terapêutico.

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico: Precauções

A presença de ácido ascórbico nas preparações de Ácido Fólico + Ácido Ascórbico, pode favorecer uma maior absorção do ferro alimentar, o que pode ser prejudicial aos pacientes talassêmicos que apresentam acúmulo deste íon nos tecidos. Caso, a critério médico, o Ácido Fólico + Ácido Ascórbico solução ou solução gotas seja o mais indicado para estes pacientes, este deve ser administrado em jejum ou entre as refeições. Doses de ácido fólico acima de 100mcg/dia podem mascarar casos de anemia perniciosa (as características hematológicas normalizam, contudo, os danos neurológicos progridem).

O ácido ascórbico é essencialmente não tóxico para o homem, embora excepcionalmente altas doses possam causar alguns efeitos colaterais.

De acordo com a categoria de risco de fármacos destinados às mulheres grávidas, este medicamento apresenta-se na categoria de risco A.

Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista.

Atenção diabéticos: as apresentações solução e solução gotas contém sacarose.

Atenção diabéticos: a apresentação comprimido revestido contém lactose.

Ácido Fólico + Ácido Ascórbico: Ação da substância no organismo

Resultados de Eficácia

O ácido fólico e o ácido ascórbico presentes no Ácido Fólico + Ácido Ascórbico possuem sua eficácia comprovada atuando na prevenção e no tratamento da anemia e recorrência de malformações congênitas do tubo neural.

Características Farmacológicas

O ácido fólico medicamentoso é conhecido também como ácido pteroilglutâmico. Difere essencialmente do ácido fólico alimentar, uma vez que está sob a forma de monoglutamato, enquanto que o ácido fólico contido nos alimentos está sob a forma de poliglutamato. Uma vez absorvido o ácido fólico se transforma rapidamente na sua principal forma ativa, o ácido tetraidrofóbico. Para se obter a estabilidade do ácido fólico em soluções aquosas é necessário manter um pH adequado e associar o ácido ascórbico na formulação. O ácido fólico é encontrado em quase todos os alimentos, em pequenas quantidades sob a forma de poliglutamatos, sendo inutilizados no cozimento destes alimentos.

O ácido ascórbico possui ações muito bem descritas como ação imunoestimulante, a participação na formação do colágeno e como antioxidante .

Durante o período de gestação e lactação há necessidade de ingestão de uma quantidade maior de ácido ascórbico para que a concentração plasmática dessa vitamina permaneça próxima à concentração observada em mulheres não grávidas e não lactantes. A necessidade aumentada de ácido ascórbico durante a gestação provavelmente está relacionada ao transporte ativo do ácido ascórbico através da placenta. O ácido ascórbico é importante para manter íntegras as membranas corioamnióticas evitando a ruptura dessas estruturas.

O ácido fólico é uma vitamina essencial na multiplicação celular de todos os tecidos, já que é indispensável à síntese do DNA e consequentemente à divisão celular. A carência do ácido fólico vai afetar diretamente todos os tecidos, mas os efeitos prejudiciais são mais imediatos nos tecidos que se renovam numa velocidade mais rápida. Assim, os elementos figurados do sangue, o epitélio intestinal (especialmente o delgado) e mucosas em geral, vão se renovar de forma incompleta na carência do ácido fólico, originando graves distúrbios orgânicos que não apresentam sinais clínicos muito evidentes, havendo dificuldade no diagnóstico de sua deficiência.

O ácido ascórbico funciona como um co-fator em diversas reações de hidroxilação e amidação através da transferência de elétrons para enzimas que fornecem equivalentes redutores. Dessa maneira, ele é necessário ou facilita a conversão de certos resíduos de prolina e lisina do pró-colágeno em hidroxiprolina e hidroxilisina durante a síntese de colágeno, a oxidação das cadeias laterais de lisina em proteínas , fornecendo hidroxi trimetil-lisina para a síntese de carnitina, a conversão de ácido fólico em ácido folínico, o metabolismo de drogas nos microssomas e a hidroxilação de dopamina para formar noradrenalina. A ingestão diária de ácido ascórbico deve ser igual à quantidade excretada ou destruída pela oxidação. Indivíduos adultos saudáveis perdem de 3 a 4% da sua reserva corporal diariamente. Para manter uma reserva de 1.500mg de ácido ascórbico ou mais em um indivíduo adulto, seria necessária a absorção de 60mg ao dia. Quando consumidos 60mg de ácido ascórbico ao dia, a concentração plasmática alcança cerca de 0,8mg/dl e a reserva corporal fica em torno de 1.500mg. O limiar renal para o ácido ascórbico é de cerca de 1,5mg/dl de plasma e quantidades crescentes de ácido ascórbico ingeridas são excretadas quando a ingestão diária exceder 100mg.

O ácido fólico sob a forma de monoglutamato, é absorvido no intestino delgado e é convertido rapidamente nas diversas formas de folato ativo. A eliminação do ácido fólico é por via renal. A taxa de excreção é proporcional às doses administradas. Doses pequenas como 0,2 mg tem um aproveitamento biológico total. Doses elevadas, acima de 15 mg, tem uma taxa de excreção que varia entre 50 e 90%.

O ácido ascórbico é rapidamente absorvido pelo intestino, por meio de um processo dependente de energia que é saturável e dose-dependente. O ácido ascórbico encontra-se presente no plasma e distribui-se de modo ubíquo pelas células do organismo. A taxa de excreção é proporcional às doses administradas sendo que as concentrações plasmáticas também variam com a ingestão.

Fonte do conteúdo

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gerenciamento da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.