Sirdalud

Indicado para: Dor Febre e Contusão

Sirdalud, para o que é indicado e para o que serve?

Esta substância é um relaxante muscular que age principalmente na medula espinhal e reduz o tônus muscular excessivo.

Sirdalud é utilizado no tratamento da dor decorrente de contraturas musculares (espasmos involuntários)

  • Associada com distúrbios da coluna, como por exemplo, dor nas costas e torcicolo ;
  • Após cirurgias, como por exemplo, de correção de hérnias de disco ou doença inflamatória crônica do quadril.

Como o Sirdalud funciona?


Sirdalud contém a substância ativa cloridrato de tizanidina , referida no texto da bula como tizanidina. Esta substância reduz o tônus muscular excessivo.

Sirdalud é utilizado para tratar aumentos do tônus muscular devido a distúrbios neurológicos, por exemplo, esclerose múltipla , mielopatia crônica, doenças degenerativas da medula espinhal, acidente vascular cerebral e paralisia cerebral .

O tempo médio para início da ação terapêutica do medicamento não é conhecido.

Quais as contraindicações do Sirdalud?

Não tome Sirdalud:

  • Se você for alérgico (hipersensibilidade) ao Sirdalud ( tizanidina ) ou a qualquer componente da formulação listado nessa bula;
  • Se você tem problemas graves no fígado ;
  • Se você está tomando medicamentos que contenham fluvoxamina (utilizado no tratamento da depressão );
  • Se você está tomando medicamentos que contenham ciprofloxacino ( antibiótico utilizado no tratamento de infecções).

Se qualquer uma das condições acima se aplica a você, informe ao seu médico que você está utilizando Sirdalud. Se você acha que pode ser alérgico, peça auxílio ao seu médico.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com problemas graves no fígado.

Como usar o Sirdalud?

Siga as orientações do seu médico cuidadosamente. Não exceda a dose recomendada.

Posologia do Sirdalud


A dose será ajustada de acordo com suas necessidades.

Para alívio das contraturas musculares dolorosas (espasmos involuntários)

A dose usual é de 2 a 4 mg, três vezes ao dia. Em casos graves, uma dose adicional de 2 mg ou 4 mg pode ser tomada, preferencialmente à noite para minimizar a sedação.

Espasticidade decorrente de distúrbios neurológicos

A dose diária inicial não deve exceder a 6 mg, divididos em três doses, podendo ser aumentada gradativamente de 2 mg a 4 mg, em intervalos de 3 a 4 dias ou semanalmente.

A resposta terapêutica ótima é geralmente obtida com a dose diária entre 12 e 24 mg, administrados em 3 ou 4 doses, em intervalos iguais. A dose diária de 36 mg não deve ser excedida.

Quando e como tomar Sirdalud

Os comprimidos devem ser tomados três vezes ao dia. Em casos graves, seu médico poderá aconselhá-lo a tomar uma dose adicional à noite.

Se você parar de tomar Sirdalud

Não altere ou interrompa o tratamento sem primeiro perguntar ao seu médico. Seu médico pode querer reduzir a dosagem gradualmente antes de interromper completamente o tratamento. Isso é para prevenir qualquer piora da sua condição e reduzir o risco dos sintomas decorrentes da parada abrupta, tais como hipertensão (pressão sanguínea alta), dor de cabeça , tontura , taquicardia (batimento do coração acelerado).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Sirdalud?


Se você se esquecer de tomar o medicamento, tome-o assim que se lembrar. Entretanto, não o tome caso faltem menos de duas horas para a próxima administração. Neste caso, tome a próxima dose no horário usual.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Quais cuidados devo ter ao usar o Sirdalud?

  • Antes de tomar Sirdalud avise ao seu médico se você está tomando ou recentemente tomou outros medicamentos;
  • Sirdalud pode induzir hipotensão grave (pressão sanguínea baixa), manifestações como perda de consciência e colapso circulatório;
  • Não altere ou interrompa o tratamento sem primeiro perguntar ao seu médico;
  • Se você sentir qualquer um dos sintomas de disfunção do fígado, por exemplo, náusea , perda de apetite ( anorexia ) ou cansaço , avise ao seu médico; ele fará testes sanguíneos para monitorar a função do seu fígado e decidirá se você deve continuar ou não o tratamento com Sirdalud – seu médico irá monitorar a função do seu fígado se você estiver recebendo doses diárias maiores ou iguais a 12 mg;
  • Se você apresentar qualquer problema nos rins, seu médico poderá diminuir a dose de Sirdalud.

Informe ao seu médico caso você tenha intolerância grave a açúcares derivados do leite (por exemplo, lactose). Este medicamento contém lactose.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Sirdalud?

Assim como todos os medicamentos, pacientes que estão sendo tratados com Sirdalud podem experimentar algumas reações adversas, embora nem todos os pacientes as apresentem.

Com doses baixas, como as recomendadas para tratamento de dor relacionada a contraturas musculares, os efeitos adversos são geralmente leves e transitórios e incluem: sonolência, fadiga , tontura, boca seca, náuseas, distúrbios gastrintestinais, aumento transitório das transaminases séricas e discreta diminuição da pressão arterial.

Com doses mais elevadas, como as recomendadas no aumento do tônus muscular devido a distúrbios neurológicos, os efeitos adversos acima são mais frequentes e acentuados, mas raramente são graves o suficiente para requerer a suspensão do tratamento. Adicionalmente, podem ocorrer fraqueza muscular, distúrbios do sono e alucinação. Foi observada diminuição da pressão arterial e dos batimentos do coração.

Muito raramente foi relatada hepatite e falência do fígado. Avise ao seu médico caso apresente náusea inexplicada ou cansaço intenso.

Algumas reações adversas podem ser sérias:

Hepatite, falência hepática, hipotensão, alucinação, estado de confusão.

Algumas reações adversas são muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Sonolência, fadiga, tontura, estômago embrulhado, boca seca, fraqueza muscular.

Algumas reações adversas são comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Queda da pressão sanguínea, aumentos transitórios nas transaminases séricas, falta de sono, perturbações do sono.

Algumas reações adversas são incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Baixa frequência cardíaca.

Se esta reação adversa afetar você gravemente, avise ao seu médico.

Algumas reações adversas são raras (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Náusea.

Se esta reação adversa afetar você gravemente, avise ao seu médico.

Se você apresentar qualquer uma dessas reações, avise ao seu médico imediatamente.

Outras reações adversas reportadas

  • Desmaio ( síncope ), perda de energia, visão borrada, vertigem;
  • Sintomas após interrupção brusca do medicamento (síndrome de abstinência);
  • Inflamação da pele com erupção cutânea ( dermatite ), vermelhidão da pele (eritema), comichão (prurido), e comichão intenso (erupção cutânea e urticária ).

Se você notar qualquer outra reação adversa não mencionada nessa bula, informe ao seu médico ou farmacêutico.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

População Especial

Idosos

Deve-se ter cautela na administração de Sirdalud em pacientes idosos.

Crianças e adolescentes

O uso de Sirdalud em crianças e adolescentes não é recomendado.

Dirigir e operar máquinas

Se Sirdalud causar tontura ou você apresentar sintomas de hipotensão (por exemplo, sensação de frio, sudorese, sensação de desmaio), você não deve dirigir veículos ou operar máquinas.

Gravidez e amamentação

Sirdalud não deve ser administrado em mulheres grávidas, a não ser que seja claramente necessário. Se você ficar grávida durante o tratamento com Sirdalud, informe ao seu médico, que irá discutir com você se você pode tomar este medicamento durante a gravidez. Sirdalud não deve ser usado se você estiver amamentando.

O seu médico irá discutir com você os possíveis riscos de tomar Sirdalud durante a amamentação. Peça conselhos ao seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Este medicamento pertence à categoria de risco na gravidez C, portanto, este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Qual a composição do Sirdalud?

Apresentações

Sirdalud 2 mg

Embalagens contendo 30 comprimidos sulcados.

Via oral.

Uso adulto.

Composição

Cada comprimido de Sirdalud contém:

2,28 mg de cloridrato de tizanidina , equivalente a 2 mg de tizanidina.

Excipientes: lactose, ácido esteárico, dióxido de silício e celulose microcristalina.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Sirdalud maior do que a recomendada?

Sintomas

Náuseas, vômitos, hipotensão, prolongamento do intervalo QTc, tontura, sonolência, miose (contração da pupila), inquietação, dificuldade respiratória e coma.

Tratamento

Recomenda-se eliminar o medicamento ingerido, através da administração repetida de altas doses de carvão ativado Espera-se que a diurese forçada acelere a eliminação de Sirdalud. A continuação do tratamento deve ser sintomática.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Sirdalud com outros remédios?

Informe ao seu médico ou farmacêutico se você está tomando, ou tomou recentemente qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento. Lembre-se também daqueles não prescritos por um médico.

É particularmente importante que você informe ao seu médico ou farmacêutico se você está tomando qualquer um dos seguintes medicamentos:

  • Antiarrítmicos (utilizados para tratar batimentos irregulares do coração) e outros medicamentos que podem ter efeitos indesejáveis na função cardíaca, chamados “prolongamento do intervalo QT”;
  • Cimetidina (utilizada no tratamento de úlceras duodenais ou gástricas);
  • Fluorquinolonas e rifampicina (antibióticos utilizados no tratamento de infecções);
  • Rofecoxibe (utilizado na redução de dor e inflamação);
  • Contraceptivos orais ;
  • Ticlopidina (utilizada para reduzir o risco de derrame cerebral);
  • Medicamentos utilizados para o tratamento de pressão alta , incluindo diuréticos ;
  • Medicamentos que induzam o sono ou analgésicos potentes, pois o efeito sedativo pode ser aumentado pelo uso de Sirdalud;
  • Se você for um fumante inveterado (mais de 10 cigarros por dia).

Evite ingerir álcool durante o tratamento com Sirdalud, pois uma vez que o álcool pode acentuar o efeito sedativo deste medicamento.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use este medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Interação alimentícia: posso usar o Sirdalud com alimentos?

Álcool

Durante o tratamento com Cloridrato de Tizanidina o consumo de álcool deve ser diminuído ou evitado, pois pode aumentar o potencial de causar reações adversas (por ex.: sedação e hipotensão). Os efeitos depressores do álcool sob o Sistema Nervoso Central podem ser potencializados por Cloridrato de Tizanidina.

Qual a ação da substância do Sirdalud (Cloridrato de Tizanidina)?

Resultados da eficácia

O Cloridrato de Tizanidina é eficaz tanto contra os espasmos musculares dolorosos agudos como contra a espasticidade crônica de origem espinhal e cerebral. Reduz a resistência a movimentos passivos, alivia os espasmos e o clônus e melhora a força muscular voluntária.

Características Farmacológicas

Grupo farmacoterapêutico: relaxantes musculares, outros agentes de ação central.

Código ATC: M03B X02.

Mecanismo de ação

A tizanidina é um relaxante muscular esquelético que atua de forma central. O seu principal local de ação é a medula espinhal, onde evidências sugerem que, pela estimulação de receptores alfa pré-sinápticos, ocorre inibição da liberação de aminoácidos excitatórios que estimulam os receptores N-metil-D-aspartato (NMDA). A transmissão do sinal 2 polissináptico aos interneurônios espinhais, os quais são responsáveis pelo tônus muscular excessivo, é então inibida e o tônus muscular é reduzido. Adicionalmente às propriedades miorrelaxantes, a tizanidina também exerce um efeito analgésico central moderado.

Propriedades farmacodinâmicas

O Cloridrato de Tizanidina é eficaz tanto contra os espasmos musculares dolorosos agudos como contra a espasticidade crônica de origem espinhal e cerebral. Reduz a resistência a movimentos passivos, alivia os espasmos e o clônus, e melhora a força muscular voluntária. A atividade antispástica (medida pelo Ashworth score e teste pendular) e efeitos adversos (frequência cardíaca e pressão sanguínea) de Cloridrato de Tizanidina estão relacionados às concentrações plasmáticas de tizanidina.

Propriedades farmacocinéticas

Absorção

A tizanidina é absorvida de forma rápida e quase completa, atingindo picos de concentração plasmática aproximadamente uma hora após a administração da dose. A biodisponibilidade absoluta média da formulação em comprimidos é de cerca de 34% (CV 38%) por causa do extenso metabolismo de primeira passagem. A concentração plasmática máxima média alcançada (C máx ) da tizanidina é de 12,3 ng/mL (CV 10%) e 15,6 ng/mL (CV 13%) após administração única e administração de doses repetidas de 4 mg, respectivamente.

A ingestão concomitante de alimentos não apresenta influência significativa no perfil farmacocinético da tizanidina (administrado em 4 mg). Apesar de a alimentação aumentar o valor da C máx em aproximadamente 1/3, isso não é considerado como sendo de qualquer relevância clínica e a absorção (ASC) não é significativamente afetada.

Distribuição

O volume médio de distribuição no steady state (estado de equilíbrio) (Vss) após a administração i.v. é de 2,6 L/kg (CV 21%). A ligação às proteínas plasmáticas é de 30%.

Biotransformação / Metabolismo

O fármaco tem demonstrado que é rápida e extensivamente metabolizado pelo fígado (em torno de 95%). A tizanidina é principalmente metabolizada pela citocromo P450 1A2 in vitro . Os metabólitos parecem ser inativos.

Eliminação

A tizanidina é eliminada da circulação sistêmica com uma meia-vida terminal média de duas a quatro horas. Os metabólitos são excretados primeiramente através dos rins (aproximadamente 70% da dose). O fármaco inalterado é excretado por via urinária somente em uma pequena extensão (aproximadamente 4,5%).

Linearidade

A tizanidina possui farmacocinética linear em uma taxa de dose de 1 a 20 mg.

Pacientes com danos renais [ clearance (depuração) de creatinina < 25 mL/min].

Foram encontrados valores médios dos níveis plasmáticos máximos como sendo duas vezes superiores aos de voluntários normais e a meia-vida terminal prolongou-se por aproximadamente 14 horas, resultando em valores de ASC significativamente maiores (aproximadamente seis vezes o valor médio).

Pacientes com danos hepáticos

Não foram realizados estudos específicos nesta população. Como a tizanidina é extensivamente metabolizada no fígado pela enzima CYP1A2, problemas hepáticos podem aumentar a sua exposição sistêmica. O Cloridrato de Tizanidina é contraindicado em pacientes com danos hepáticos graves.

Pacientes idosos (= 65 anos)

Os dados de farmacocinética nesta população são limitados.

Efeitos de gênero

O gênero não apresentou efeitos clínicos significativos na farmacocinética da tizanidina.

Sensibilidade étnica

Não foram estudados impactos de sensibilidade étnica e racial na farmacocinética da tizanidina.

Dados de segurança pré-clínicos

Toxicidade aguda

A tizanidina possui uma toxicidade aguda de baixa ordem. Os sinais de superdose estão relacionados à ação farmacológica do fármaco.

Toxicidade crônica e subcrônica

Em um estudo de 13 semanas de toxicidade oral em ratos, foram administradas doses diárias de 1,7; 8 e 40 mg/kg. A maioria dos achados: excitação motora, agressividade, tremor e convulsões, foram relacionados com a estimulação do sistema nervoso central (SNC) e ocorreram principalmente na dose mais elevada.

Foram observadas alterações no eletrocardiograma (ECG) e efeitos no SNC com doses diárias maiores ou iguais a 1 mg/kg em cães (estudo de 13 semanas com doses de 0,3; 1 e 3 mg/kg/dia dadas como cápsulas e estudo de 52 semanas com 0,15; 0,45 e 1,5 mg/kg/dia).

Esses representaram efeitos farmacológicos exagerados. Aumentos transitórios da TGP sérica observados com doses diárias maiores ou iguais a 1 mg/kg não foram relacionados a achados histopatológicos, porém indicam que o fígado é um órgão-alvo em potencial.

Mutagenicidade

Diferenças nos ensaios in vitro , bem como nos ensaios in vivo e citogenéticos não comprovaram o potencial mutagênico da tizanidina.

Carcinogenicidade

Não houve indicação de carcinogenicidade potencial em ratos ou camundongos, aos quais se administrou doses diárias de até 9 mg/kg e 16 mg/kg, respectivamente, junto com a alimentação.

Toxicidade reprodutiva

Estudos reprodutivos realizados em ratos em doses de 3 mg/kg/dia e coelhos em doses de 30 mg/kg/dia, não demonstraram evidências de teratogenicidade. Níveis de dose de 10 e 30 mg/kg/dia aumentaram o tempo de gestação em ratos fêmeas. Perdas de filhotes pré-natal e pós-natal foram aumentadas e ocorreu retardo no desenvolvimento.

Nessas doses, as fêmeas mostraram sinais acentuados de relaxamento muscular e sedação.

Como devo armazenar o Sirdalud?

O produto deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15 e 30 °C).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Para sua segurança, mantenha o medicamento em sua embalagem original.

Características físicas

Comprimido redondo, plano, esbranquiçado.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade , consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Sirdalud

Reg. MS – 1.0068.0055

Farm. Resp.:
Flavia Regina Pegorer
CRF-SP 18.150

Registrado por:
Novartis Biociências S.A.
Av. Prof. Vicente Rao, 90
São Paulo - SP
CNPJ: 56.994.502/0001-30
Industria brasileira

Fabricado por:
Anovis Industrial Farmacêutica Ltda.
Taboão da Serra, SP

Venda sob prescrição médica.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gestão da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.