Mitrul

Indicado para: Dor Febre e Contusão

Mitrul, para o que é indicado e para o que serve?

Mitrul ® ( cloridrato de ciclobenzaprina ) é indicado no tratamento dos espasmos musculares associados a dor aguda e de origem musculoesquelética.

O produto é indicado como coadjuvante de outras medidas para o alívio dos sintomas, tais como fisioterapia e repouso.

Como o Mitrul funciona?

A ciclobenzaprina alivia o espasmo muscular de origem local sem interferir na função muscular.

Quais as contraindicações do Mitrul?

Você não deve usar Mitrul ® se:

  • Tiver alergia a qualquer componente desse produto, estiver em tratamento com antidepressivos da classe de inibidores da MAO (monoaminoxidase) ou que suspenderam seu uso há menos de 14 dias se tiver em fase de recuperação de infarto de miocárdio, se tiver arritmias, distúrbios de bloqueio de condução ou insuficiência cardíaca congestiva e se tiver hipertiroidismo .

Este medicamento não deve ser utilizado por pacientes grávidas sem orientação do seu médico ou cirurgião-dentista.

Uso durante a gestação

Os estudos em animais não demonstraram risco fetal, mas não há estudos controlados em mulheres grávidas.

A prescrição deste medicamento depende da avaliação do risco/ benefício para a paciente.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes pediátricos.

Como usar o Mitrul?

A dose recomendada para a maioria dos pacientes é uma (1) cápsula de 15mg de Mitrul ® , administrada uma vez ao dia. Alguns pacientes podem exigir até 30mg/dia, administrados em duas (2) cápsulas de 15mg de Mitrul ® , uma vez ao dia.

Recomenda-se que as doses sejam administradas aproximadamente no mesmo horário, todos os dias.

O uso de Mitrul ® durante períodos maiores que duas ou três semanas não é recomendado.

Considerações de Dosagem para Populações de Paciente Especiais

Mitrul ® não deve ser usado por idosos ou por pacientes com função hepática prejudicada.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Mitrul?

Caso esqueça-se de tomar uma dose, tome-a assim que possível. No entanto, se estiver próximo do horário da dose seguinte, espere por este horário, respeitando sempre o intervalo determinado pela posologia. Nunca devem ser administradas duas doses ao mesmo tempo.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Quais cuidados devo ter ao usar o Mitrul?

Há relato de síndrome serotoninérgica quando ciclobenzaprina é usada em combinação com outras drogas como inbidores de recaptação seletiva de serotonina (IRSSs), inibidores de recaptação de serotonina e noraepinefrina (IRSNs), antidepressivos tricíclicos (ATCs), tramadol, bupropiona, meperidona, verapamil , ou inibidores da monoaminoxidase (MAO).

O uso concomitante de Mitrul ® com inibidores da MAO é contraindicado.

Os sintomas de síndrome serotoninérgica incluem mudanças do estado mental (por exemplo: confusão, agitação, alucinações), instabilidade autonômica (por exemplo: sudorese, taquicardia, oscilação da pressão arterial, hipertermia), anormalidades neuromusculares (por exemplo: tremor, ataxia, hiperreflexia, clonus, rigidez muscular), e/ou sintomas gastrointestinais (por exemplo: náusea, vômito , diarreia ). Ocorrendo qualquer reação acima, o tratamento com Mitrul ® deverá ser descontinuado, e um médico deverá ser consultado e informado para que o tratamento e o suporte necessário sejam iniciados.

A utilização de Mitrul ® não deve exceder duas semanas. O tratamento por períodos superiores a duas ou três semanas deve ser feito com o devido acompanhamento médico.

Mitrul ® deve ser usado com cuidado em pacientes com um histórico de retenção urinária, glaucoma de ângulo fechado, pressão intraocular elevada e em pacientes recebendo medicação anticolinérgica.

Mitrul ® , especialmente quando usado com álcool ou outros medicamentos depressivos do Sistema Nervoso Central , pode prejudicar as capacidades mentais e/ou físicas, exigidas para desempenho de tarefas perigosas, como operar maquinário ou conduzir um veículo motor.

Pacientes devem ser orientados sobre a possibilidade de ocorrência de crise hiperpirética convulsiva e morte associada ao uso concomitante de ciclobenzaprina com inibidores da MAO.

Pacientes devem ser alertados sobre o risco de síndrome serotoninérgica quando há uso concomitante de Mitrul ® com outras drogas como IRSSs, IRSNs, ATCs, tramadol, bupropiona, meperidina, verapamil ou inibidores da MAO.

Pacientes devem ser orientados sobre os sinais e sintomas da síndrome serotoninérgica e instruídos a procurarem cuidados médicos imediatamente se ocorrer qualquer um dos sintomas.

Insuficiência hepática

Em um estudo de farmacocinética realizado em pacientes com insuficiência hepática, observou-se que a exposição à ciclobenzaprina dobrou em relação a indivíduos saudáveis.

Com base nesses achados, a ciclobenzaprina deve ser lentamente titulada para doses maiores nos pacientes com insuficiência hepática leve. Devido à falta de dados, o uso da ciclobenzaprina não é recomendado em pacientes com insuficiência hepática moderada à grave.

Este medicamento não deve ser utilizado por pacientes grávidas sem orientação do seu médico ou cirurgião-dentista.

Durante o período de aleitamento materno ou doação de leite humano, só utilize medicamentos com o conhecimento do seu médico ou cirurgião-dentista, pois alguns medicamentos podem ser excretados no leite humano, causando reações indesejáveis no bebê.

Mitrul ® não deve ser usado por idosos ou por pacientes com função hepática prejudicada.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Mitrul?

Como todos os medicamentos, Mitrul ® (cloridrato de ciclobenzaprina) pode causar reações adversas, embora nem todas as pessoas as apresentem.

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Sonolência, fadiga /cansaço, astenia, náusea, constipação , dispepsia , paladar desagradável, visão embaçada, cefaleia , nervosismo e confusão.

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Geral: síncope ; mal-estar, dor torácica; edema .
  • Cardiovascular: taquicardia; arritmia; vasodilatação; palpitação; hipotensão , hipertensão; infarto do miocárdio; bloqueio cardíaco; derrame.
  • Digestivo: vômito; anorexia ; diarreia; dor gastrintestinal; gastrite ; sede; flatulência ; edema da língua; função hepática anormal e relatos raros de hepatite , icterícia e colestase, íleo paralítico, descoloração da língua; estomatite ; inchaço da parótida.
  • Endócrina: Síndrome de secreção inapropriada de ADH (hormônio anti-diurético).
  • Hemática e Linfática: púrpura ; depressão da medula óssea; leucopenia; eosinofilia; trombocitopenia .
  • Hipersensibilidade: anafilaxia ; angioedema ; prurido; edema facial; urticária ; exantema ou rash cutâneo.
  • Metabólica, Nutricional e Imune: elevação e diminuição dos níveis de açúcar sanguíneo; ganho ou perda de peso.
  • Musculoesquelética: fraqueza local, mialgia.
  • Sistema Nervoso e Psiquiátrica: convulsões, ataxia; vertigem; disartria (distúrbio da fala); tremores; hipertonia; convulsões; espasmo muscular ; desorientação; insônia ; humor depressivo; sensações anormais; ansiedade ; agitação; psicose ; pensamento e sonho anormais; alucinações; excitação; parestesia ; diplopia (visão dupla); síndrome serotoninérgica, libido diminuída ou elevada; marcha anormal; delírios; comportamento agressivo; paranóia; neuropatia periférica; paralisia de Bell ; alteração nos padrões de EEG ; sintomas extrapiramidais.
  • Respiratório: dispneia.
  • Pele: sudorese, fotossensibilização; alopecia .
  • Sentidos Especiais: ageusia (perda do sentido do paladar); zumbido .
  • Urogenital: aumento da frequência e/ou retenção urinária, urinação prejudicada, dilatação do trato urinário; impotência; inchaço testicular; ginecomastia (aumento da mama); galactorréia.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Abuso e dependência do medicamento

Similaridades farmacológicas entre os medicamentos tricíclicos exigem que certos sintomas de retirada sejam considerados quando o Mitrul ® (cápsulas de liberação prolongada de cloridrato de ciclobenzaprina) for administrado, mesmo que eles não tenham sido relatados como ocorrendo com esse medicamento. Cessação abrupta do tratamento após administração prolongada raramente pode produzir náusea, cefaleia e mal-estar. Não são indicativos de vício.

Apresentações do Mitrul

Cápsula dura contendo 15 mg de grânulos de liberação prolongada

Mitrul ® (cloridrato de ciclobenzaprina) é apresentado em embalagem contendo 2, 5 ou 10 cápsulas.

Uso oral.

Uso adulto.

Qual a composição do Mitrul?

Cada cápsula de Mitrul ® (cloridrato de ciclobenzaprina) contém:

15 mg de cloridrato de ciclobenzaprina (equivalentes a 13,24 mg de ciclobenzaprina base).

Excipientes: sacarose (açúcar), opadry clear YS-1-7006*, etilcelulose, ftalato de etila, acetona**, água purificada**, gelatina.

*Composto por hipromelose e macrogol.
** Eliminados durante o processo de fabricação.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Mitrul maior do que a recomendada?

Os sintomas mais comuns associados à superdosagem de ciclobenzaprina são sonolência e taquicardia. Os menos frequentes incluem tremor, agitação, coma, ataxia, hipertensão, fala arrastada, confusão, tontura , náusea, vômito e alucinações.

Os sintomas raros, mas potencialmente críticos são:

  • Parada cardíaca, dor no peito , disritmias cardíacas, hipotensão grave, convulsão e síndrome neuroléptica maligna.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Mitrul com outros remédios?

Mitrul ® pode ter interações de risco à vida com antidepressivos inibidores da MAO.

Relatos pós-comercialização de síndrome serotoninérgica têm sido descritos durante o uso combinado de ciclobenzaprina e outras drogas como IRSSs, IRSNs, ATCs, tramadol, bupropiona, meperidine, verapamil ou inibidores da MAO. Se o tratamento concomitante de Mitrul ® com outra droga serotoninérgica for clinicamente justificado, será aconselhável um acompanhamento cuidadoso, particularmente, durante o início do tratamento ou período da titulação de dose.

Mitrul ® pode aumentar os efeitos do álcool, barbitúricos e outros depressivos do SNC. Antidepressivos tricíclicos podem bloquear a ação anti-hipertensiva da guanetidina e compostos de ação semelhante. Antidepressivos tricíclicos podem aumentar o risco de convulsão em pacientes recebendo tramadol ou comprimidos de cloridrato de tramadol e paracetamol .

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Qual a ação da substância do Mitrul (Cloridrato de Ciclobenzaprina)?

Resultados de Eficácia


Estudos clínicos

A eficácia foi avaliada em estudos duplo-cegos, de grupo paralelo, placebos-controlados de desenho idêntico de Cloridrato de Ciclobenzaprina (cápsulas de liberação prolongada de cloridrato de ciclobenzaprina) 15mg e 30mg, administrados uma vez ao dia em pacientes com espasmos musculares, associados com condições musculoesqueléticas dolorosas agudas.

Houve diferenças significativas na análise de eficácia primária, na classificação de paciente da utilidade da medicação, entre o grupo de Cloridrato de Ciclobenzaprina 15mg e o grupo de placebo nos Dias 4 e 14 em um estudo e entre o grupo de Cloridrato de Ciclobenzaprina 30mg e o grupo de placebo no Dia 4 no segundo estudo.

Tabela 1: Classificação de Indivíduo da Utilidade da Medicação – Estudo 1105

-

Dia 4

Dia 14

Quantidade de Indivíduos (%)

Quantidade de Indivíduos (%)

Placebo (N = 64)

Cloridrato de Ciclobenzaprina 30mg (N = 64) Placebo (N = 64)

Cloridrato de Ciclobenzaprina 30mg (N = 64)

Excelente

1 (1,6%) 3 (4,7%) 12 (18,8%)

15 (23,4%)

Muito Boa

5 (7,8%) 13 (20,3%) 9 (14,1%)

19 (29,7%)

Boa

15 (23,4%) 22 (34,4%) 10 (15,6%)

15 (23,4%)

Satisfatória

24 (37,5%) 20 (31,3%) 16 (25,0%)

10 (15,6%)

Fraca

10 (15,6%) 5 (7,8%) 9 (14,1%)

4 (6,3%)

Ausente

9 (14,1%) 1 (1,6%) 8 (12,5%)

1 (1,6%)

Tabela 2: Classificação de Indivíduo da Utilidade da Medicação – Estudo 1106

-

Dia 4

Dia 14

Quantidade de Indivíduos (%)

Quantidade de Indivíduos (%)

Placebo (N = 64) Cloridrato de Ciclobenzaprina 15mg (N = 64) Placebo (N = 64)

Cloridrato de Ciclobenzaprina 15mg (N = 64)

Excelente

1 (1,6%) 2 (3,2%) 10 (15,6%)

13 (20,6%)

Muito Boa

10 (15,6%) 12 (19,0%) 12 (18,8%)

21 (33,3%)

Boa

14 (21,9%) 21 (33,3%) 13 (20,3%)

9 (14,3%)

Satisfatória

16 (25,0%) 17 (27,0%) 14 (21,9%)

10 (15,9%)

Fraca

19 (29,7%) 6 (9,5%) 12 (18,8%)

5 (7,9%)

Ausente

4 (6,3%) 5 (17,9%) 3 (4,7%)

5 (7,9%)

Além disso, um dos dois estudos demonstrou diferenças significativas entre o grupo de Cloridrato de Ciclobenzaprina 30mg e o grupo de placebo em termos de alívio classificado por paciente da dor local devido a espasmo muscular no Dia 4 e Dia 8, na restrição de movimento classificada por paciente no Dia 4 e Dia 8 e na impressão global de alteração classificada por paciente no Dia 4, Dia 8 e Dia 14.

Não houve diferenças de tratamento significativas entre os grupos de tratamento com Cloridrato de Ciclobenzaprina e o grupo de placebo na avaliação global do médico, na restrição nas atividades da vida diária classificada por indivíduo ou qualidade do sono noturno.

Características Farmacológicas


A ciclobenzaprina alivia espasmo musculoesquelético de origem local sem interferir na função muscular. A ciclobenzaprina não mostrou ser eficaz no espasmo muscular devido à doença do sistema nervoso central. Em modelos animais, a ciclobenzaprina reduziu ou aboliu a hiperatividade musculoesquelética. Estudos animais indicam que a ciclobenzaprina não age na junção neuromuscular ou diretamente na musculoesquelética. Esses estudos mostram que a ciclobenzaprina age primariamente dentro do sistema nervoso central no tronco cerebral em contraste com o nível de cordão espinhal, embora uma ação de sobreposição neste último possa contribuir com sua atividade relaxante musculoesquelética geral. Evidência sugere que o efeito líquido da ciclobenzaprina seja uma redução da atividade motora somática tônica, influenciando os sistemas motores gama (γ) e alfa (α).

Estudos farmacológicos em animais demonstraram uma similaridade entre os efeitos da ciclobenzaprina e os antidepressivos tricíclicos estruturalmente relacionados, incluindo antagonismo de reserpina, potenciação de norepinefrina, efeitos anticolinérgicos periféricos e centrais potentes e sedação. A ciclobenzaprina causou aumento leve a moderado na frequência cardíaca nos animais.

Farmacocinética

Absorção

Em um estudo de dose única compreendido de homens adultos saudáveis (n = 15), C MAX , AUC 0-168 e AUC 0-∞ aumentaram de maneira aproximadamente dose-proporcional de 15mg para 30mg. O T MAX foi de 7 a 8 horas para ambas as doses de Cloridrato de Ciclobenzaprina.

Um estudo de efeito de alimentos, conduzido em indivíduos adultos saudáveis (n = 15), utilizando uma dose única de Cloridrato de Ciclobenzaprina 30mg, demonstrou um aumento estatisticamente significativo na biodisponibilidade quando Cloridrato de Ciclobenzaprina 30mg foi administrado com alimentos, relativo ao estado de jejum. Houve um aumento de 35% na concentração plasmática de pico de ciclobenzaprina (C max ) e um aumento de 20% na exposição (AUC 0-168 e AUC 0-∞ ) na presença de alimentos. Nenhum efeito, entretanto, foi observado T lag , T max ou a forma do perfil da concentração plasmática média da ciclobenzaprina versus tempo. A ciclobenzaprina no plasma foi primeiramente detectável nos estados alimentados e em jejum a 1,5 hora.

Em um estudo de dose múltipla, utilizando Cloridrato de Ciclobenzaprina 30mg, administrado uma vez ao dia durante 7 dias em um grupo de voluntários adultos saudáveis (n = 35), um acúmulo de 2,5 vezes dos níveis plasmáticos de ciclobenzaprina foi observado no estado de equilíbrio.

Metabolismo e Eliminação

A ciclobenzaprina é extensivamente metabolizada e é excretada primariamente como glicuronídeos através do rim. Os citocromos P450 3A4, 1A2 e, à uma extensão menor, 2D6 mediam a N-demetilação, uma das vias oxidativas da ciclobenzaprina. A ciclobenzaprina tem uma meia-vida de eliminação de 32 horas (variação de 8-37 horas; n = 18); o clearance plasmático é 0,7 L/min, após a administração da dose única de Cloridrato de Ciclobenzaprina.

Populações Especiais

Idosos

Embora não tenha havido nenhuma diferença notável na C max ou T max , a AUC plasmática da ciclobenzaprina é aumentada em 40% e a meia-vida plasmática da ciclobenzaprina é prolongada em indivíduos idosos, com mais de 65 anos de idade (50 horas) após dosagem com Cloridrato de Ciclobenzaprina em comparação com indivíduos mais jovens (32 horas). Características farmacocinéticas da ciclobenzaprina após a administração de dose múltipla de Cloridrato de Ciclobenzaprina nos idosos não foram avaliadas.

Tabela 3. Resumo dos Parâmetros Farmacocinéticos de Cápsulas de Liberação Prolongada de 30mg Cloridrato de Ciclobenzaprina, por Faixa Etária

Parâmetro Média + SD

Cloridrato de Ciclobenzaprina 30mg QD

18 a 45 anos de idade (N = 18)

65 a 75 anos de idade (N = 17)

AUC 0-168 (ng•h/mL)

715,1 + 264,2

945,9 + 255,2

AUC 0-∞ (ng•h/mL)

751,2 + 271,5

1055,2 + 301,9

C max (ng/mL)*

19,2 + 5,6

19,2 + 5,1

T max (h)*

6,8 + 1,9

8,5 + 2,3

t 1/2 (h)

32,4 + 8,1

49,0 + 8,3

*Medida durante o período inteiro de 24 horas.
SD = desvio padrão.

Como devo armazenar o Mitrul?

Mitrul ® (cloridrato de ciclobenzaprina) apresenta prazo de validade de 36 meses a partir da data de fabricação, devendo ser armazenado em temperatura ambiente (15º a 30ºC).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas

As cápsulas de liberação prolongada de Mitrul ® estão disponíveis na concentração de 15 mg. As cápsulas são de gelatina dura, com tampa de coloração alaranjada com gravação a tinta de cor azul e corpo coloração alaranjada com gravação a tinta de cor azul. As cápsulas contêm grânulos esféricos de coloração branca e amarela.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Mitrul

M.S.: 1.2214.0093

Resp Téc.:
Marcia da Costa Pereira
CRF-SP nº 32.700

Fabricado por:
Adare Pharmaceuticals, Inc.
Vandalia, Ohio 45377
Estados Unidos

Importado por:
Zodiac Produtos Farmacêuticos S/A.
Rodovia Vereador Abel Fabrício Dias, 3400
Pindamonhangaba - SP
C.N.P.J. 55.980.684/0001-27
Indústria Brasileira

SAC
0800 016 6575

Venda sob prescrição médica.

Entramos em contato com você

Ganhe tempo com mais praticidade na gestão da agenda, controle financeiro e prontuários eletônicos.